UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 12h41

IGP-10 pressiona mercado de juros e DIs operam em alta

SÃO PAULO - O resultado do Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de fevereiro veio mais forte que o projetado pelo mercado, o que pressiona os contratos de juros futuros, levando a um novo dia de alta dos Depósitos Interfinanceiros (DIs) na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F).

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a inflação medida pelo IGP-10 atingiu 1,08% em fevereiro, após ficar em 0,20% em janeiro. Todos os componentes do indicador registraram elevação mais marcada no período, com destaque para o Índice de Preços por Atacado (IPA), que aumentou 1,15% neste mês, aceleração de 1,08 ponto percentual perante janeiro. Os preços dos produtos agropecuários, que tinham declinado 0,85% na abertura do ano, marcaram agora elevação de 0,08%. Os industriais, por sua vez, subiram 1,50% neste mês, após terem avançado 0,36% em janeiro.

" O dado do IGP-10 não ajuda, principalmente porque a motivação para um número tão forte vem do IPA industrial, o que leva à ideia de que pode haver alguma pressão de demanda " , afirmou o economista-chefe do Banco ABC Brasil, Luis Otávio de Souza Leal. O IGP-10 veio com uma elevação bem acima da prevista pelo Banco ABC Brasil, que previa acréscimo de 0,90% para este mês. A maior surpresa partiu dos preços agrícolas.

" A pressão dos combustíveis e de commodities não deve perdurar, o câmbio se estabilizou em outro patamar, então o impacto sobre os preços arrefece, mas é difícil saber para que nível o IGP-10 deve desacelerar " , comentou Souza Leal.

Há pouco, o DI para janeiro de 2011, referência de mercado, avançava 0,02 ponto percentual na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a 10,27%, enquanto o contrato do primeiro mês de 2012 subia 0,02 ponto, a 11,49%. Janeiro 2013 também tinha elevação de 0,02 ponto, a 12,04%, enquanto o DI da virada de 2013 para 2014 aumentava 0,05 ponto, a 12,31%.

Na parte curta da curva, o DI com vencimento em julho de 2010, que divide as apostas entre alta de juros no primeiro ou segundo semestre estava estável, a 9,17%, enquanto o contrato de abril deste ano verificava ampliação de 0,01 ponto, a 8,70%.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host