UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/02/2010 - 20h54

Bolsas americanas sobem com indicadores positivos e ata do Fed

SÃO PAULO - As bolsas americanas registraram novo dia de ganhos, mesmo após a forte alta registrada ontem. Dados positivos de produção industrial e construção de casas, além da ata do Fed, reforçaram a confiança dos investidores na recuperação da economia dos EUA.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,39%, para 10.309 pontos, acompanhado pelo S & P 500, que subiu 0,42%, para 1.099 pontos, e pelo Nasdaq, que ganhou 0,54%, para 2.226 pontos.

Passada a preocupação com a situação financeira de alguns países europeus, especialmente a Grécia, as atenções do mercado se voltaram hoje a indicadores da economia americana e à ata do Fed. A produção industrial cresceu 0,9% em janeiro, o que indicou um ritmo de expansão ligeiramente maior do que em dezembro, quando o avanço havia sido de 0,7% em relação a dezembro de 2008.

Outro indicador divulgado hoje foi o de construção de moradias nos EUA. O índice aumentou 2,8% em janeiro, para uma taxa anualizada ajustada de 591 mil unidades. Em dezembro, o indicador apontou recuo de 0,7%.

Mas o evento mais aguardado do dia foi a ata do Fed. O documento mostrou que vários integrantes da autoridade monetária se revelaram inquietos com o tamanho do balanço do banco, de mais de US$ 2 trilhões, e defenderam a venda gradual de alguns ativos no " futuro próximo " .

Um deles, Charles Plosser, presidente do Fed da Filadélfia, chegou a declarar hoje que o Fed deve começar a se desfazer do estoque de títulos atrelados a hipotecas assim que a recuperação da economia ganhar força.

Por outro lado, o banco central americano melhorou suas estimativas para a economia, com previsão de expansão do PIB entre 2,8% e 3,5% em 2010. A projeção feita em novembro variava entre 2,5% e 3,5%. Segundo o Fed, a avaliação geral é de que a economia está se recuperando, embora em ritmo moderado.

No campo corporativo, o destaque do dia ficou com as ações da Deere. A fabricante de equipamentos agrícolas subiu 5,0%, depois de apresentar lucro de US$ 0,57 por ação, muito acima do esperado por analistas. A companhia elevou sua previsão de lucro em 2010 de US$ 900 milhões para US$ 1,3 bilhão.

(Téo Takar | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host