UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/02/2010 - 20h46

Defesa de Arruda segue sem estratégia para tirá-lo da prisão

BRASÍLIA - A defesa do governador licenciado do Distrito Federal José Roberto Arruda (sem partido) ainda não definiu a estratégia que vai usar para tentar tirá-lo da cadeia. Segundo o advogado José Gerardo Grossi, Arruda pediu para ser libertado o mais rápido possível.

Ao deixar a Superintendência da Polícia Federal (PF), em Brasília, Grossi evitou fazer previsões sobre o período que Arruda deve continuar preso. O governador afastado foi levado à PF por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) por ter tentado subornar uma testemunha do suposto esquema de corrupção envolvendo o governo do DF, deputados distritais e empresários.

"Não tenho coragem de manifestar qualquer expectativa neste sentido. Às vezes, a gente está imaginando uma coisa hoje e amanhã elas mudam completamente. O que tenho dito é que uma prisão preventiva goza de legalidade por até 83 dias e tenho dito isso ao próprio governador." De acordo com o advogado, hoje o governador se mostrou mais abatido que nos dias anteriores. "Já o vi mais alegre. Ele está naturalmente abatido, nervoso e preocupado. Esse é um caminho que acaba levando a um processo de depressão", comentou Grossi.

O advogado afirmou não ter conversado com Arruda sobre política. Assinalou, porém, que a eventual renúncia do governador afastado "não faria absolutamente nenhuma diferença" para que ele fosse solto. Segundo Grossi, a Justiça poderia entender que o governador, ao perder a influência política, poderia continuar tentando interferir no processo em razão de seu poder econômico.

(Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host