UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/02/2010 - 17h24

Dólar já recua quase 2% na semana

SÃO PAULO - O dólar voltou a cair em relação ao real, a exemplo do que foi verificado na última sessão. Com mínima de R$ 1,821 e máxima de R$ 1,839, a moeda americana fechou o dia em baixa de 0,27% , a R$ 1,821 na compra e a R$ 1,823 na venda.

Com o desempenho desta quinta-feira, a divisa passou a acumular perda de 1,94% na semana e de 3,29% no mês. No ano, o dólar segue valorizado em 4,59%.

Na roda de "pronto" da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), o dólar caiu 2,28%, para R$ 1,8210. O volume correspondeu a US$ 89,25 milhões. Os negócios no interbancário subiram de US$ 114,7 milhões para US$ 253,4 milhões, de ontem para hoje.

Na parte da manhã, a moeda operou no campo positivo, mas, mesmo depois do leilão de compra de dólar do Banco Central, o rumo foi revertido. A taxa de corte da operação desta quinta-feira correspondeu a R$ 1,8319.

O gestor de fundos da Infinity Asset, Carlos Allievi, assinala que, com a "acalmada" das notícias referentes ao endividamento da Grécia, tendo em vista a expectativa em relação a um acordo da União Europeia para socorrer o país, o mercado passou a não ter tanto medo dos riscos.

"Outro aspecto que contribui para a alta do real é o fato de termos ficado fechados no carnaval, enquanto o mercado externo funcionava, então o dia ainda reflete um ajuste da moeda. Os investidores saíram da posição defensiva", observou.

Na agenda do dia, o Banco Central mostrou a movimentação do mercado de câmbio. A segunda semana de fevereiro contou com a saída de US$ 1,391 bilhão, com déficit de US$ 2,061 bilhões na conta comercial e superávit de US$ 670 milhões na financeira.

Entre os dias 8 e 12 deste mês, o BC ainda retirou outros US$ 203 milhões do mercado, por meio dos leilões de câmbio, deixando o saldo líquido do mercado na semana negativo em US$ 1,594 bilhão. No período, o dólar acumulou queda de 1,69%.

No mês, o BC já comprou US$ 257 milhões e o fluxo cambial ficou positivo em US$ 526 milhões, com superávit financeiro de US$ 2,187 bilhões e déficit comercial de US$ 1,661 bilhão.

No acumulado do ano, o saldo líquido do mercado está negativo em US$ 365 milhões, resultado da retirada de US$ 1,965 bilhão pelo BC e de um fluxo cambial positivo de US$ 1,6 bilhão.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host