UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/02/2010 - 20h03

ETH Bioenergia vai buscar crédito para investimentos

SÃO PAULO - A ETH Bioenergia, resultado da fusão entre as empresas ETH e Brenco, utilizará linhas de crédito para financiar seus planos de investimento, mas o objetivo é que o endividamento líquido da nova companhia não supere em mais de quatro vezes a sua geração de caixa, informou hoje o presidente da ETH, José Carlos Grubisich.

Hoje, durante a apresentação do negócio a jornalistas, o executivo afirmou que aproximadamente 60% dos investimentos de R$ 3,5 bilhões previstos até 2012 virão de fontes de financiamento, o que corresponde a um total de R$ 2,1 bilhões.

Juntas, ETH e Brenco já contrataram financiamentos de R$ 2 bilhões, o que inclui contratos com o BNDES, sócio da Brenco e que apoia sete das nove usinas da nova empresa. No entanto, parte desse montante já foi desembolsada.

Grubisich - que será responsável pelo comando executivo da ETH Bioenergia - afirmou que, além das linhas já contratadas, a companhia buscará bancos públicos e privados para levar os investimentos a cabo. No longo prazo, também está prevista a abertura de capital na bolsa para levantar recursos.

Para o executivo, a estrutura de produção, junto com a tendência de elevação nos preços de combustíveis, permitirá à empresa operar acima da atual média do setor em termos de margem de geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação).

Espera-se que a ETH Bioenergia tenha faturamento de R$ 4 bilhões após atingir capacidade máxima de produção nas nove unidades, o que deverá ocorrer em 2012.

Já para maio deste ano está prevista a entrada em operação de uma unidade em Morro Vermelho (GO), enquanto outra deverá ser inaugurada em Alto Taquari (MT) em agosto. O início de operação de mais duas usinas - uma em Água Emendada (GO) e outra em Costa Rica (MS) - está previsto para a safra 2011/2012.

"Os concorrentes vão crescer, mas a ETH está apresentando projetos que já estão em fase de implementação', disse Grubisich, questionado sobre a disputa pela liderança no setor.

Fora do montante de investimento previsto, a empresa estuda instalar um alcoolduto - de R$ 1,7 bilhão - para transportar a produção de Alto Taquari ao porto de Santos, o que permitirá reduções nos custos com logística.

Até 2012, a ETH Bioenergia terá capacidade de moagem de 40 milhões de toneladas. A expectativa é produzir 3 milhões de metros cúbicos de etanol e gerar 2,7 mil gigawatts hora (GWh) de energia a partir de biomassa. A companhia ainda produzirá entre 550 mil e 600 mil toneladas de açúcar em três usinas, informou Grubisich.

O executivo ainda disse que aquisições não estão nos planos, mas afirmou que a empresa seguirá atenta às oportunidades. "Não vamos estar com o radar desligado, com o risco de deixar passar alguma oportunidade que mostre sinergias e complementaridade aos nossos negócios", assinalou aos jornalistas. No entanto, ele garantiu que a empresa não negocia com companhias de petróleo um acordo semelhante ao plano recentemente anunciado pela Cosan e pela Shell, que envolve a união de ativos de distribuição e de produção de etanol das duas empresas.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host