UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/02/2010 - 18h36

Siderúrgicas, Petrobras e Vale puxam alta na Bovespa

SÃO PAULO - Passando por cima da instabilidade externa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a quinta-feira com variação positiva. O Ibovespa recuperou quase 1.700 pontos no período da tarde até fechar com leve alta de 0,50%, a 66.121 pontos. O giro somou R$ 6,24 bilhões. Na semana, o índice perde 2,18%, mas aponta leve valorização de 1,10% no mês.

Em Wall Street, os papéis brasileiros também ganharam valor. O Dow Jones Brazil 20 Titan ADR Index, que acompanha os 20 ADRs (recibos de ações) brasileiros mais negociados, terminou com alta de 0,75%.

A retomada foi liderada pelos papéis do setor siderúrgico e contou com ajuda dos ativos da Petrobras e Vale.

Segundo o analista da SLW Corretora, Pedro Galdi, as siderúrgicas ganharam valor após divulgação de resultados que agradaram o mercado, enquanto os carros-chefe subiram em função de alguma entrada de capital externo.

Fora isso, Galdi lembra que a Bovespa vinha de uma sequência de queda mais acentuada se comparada aos pares externos e, hoje, passou por uma recuperação.

No entanto, avalia o especialista, a volatilidade deve continuar elevada no curto prazo em função das renovadas preocupações com a Grécia, onde falta entendimento sobre a adoção de medidas para reduzir o déficit fiscal.

Na agenda da sexta-feira, atenção à nova estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) americano no quarto trimestre. Também saem dados sobre a confiança do consumidor, venda de imóveis e atividade na região de Chicago.

No front corporativo, as ações da Usiminas foram destaque de alta. Usiminas ON teve a maior alta do dia, ganhando 5,80%, a R$ 49,73, e o papel PNA, de maior liquidez, subiu 5,17%, a R$ 49,75. O lucro líquido da empresa foi de R$ 633 milhões no quarto trimestre, alta de 40% sobre o terceiro trimestre, mas inferior aos R$ 836 milhões embolsados em igual período de 2008. A companhia também anunciou a compra de participação em duas empresas que atuam no segmento de estruturas de aço e telhas metálicas. E acenou com a separação e criação de nova empresa para deter os negócios relacionados à exploração de minério de ferro e atividades de logística.

Já a ação PN da Gerdau, se valorizou 4,02%, a R$ 26,12. A siderúrgica lucrou R$ 643 milhões no quarto trimestre, leve queda de 1,8% sobre o registrado no terceiro trimestre, mas mais que o dobro sobre os R$ 311 milhões do quarto trimestre de 2008. Em 2009, o lucro foi de R$ 1 bilhão, cinco vezes menor que os R$ 4,94 bilhões obtidos em 2008.

Dando sustentação ao índice, as ações PN da Petrobras mudaram de direção e fecharam com alta de 1,29%, a R$ 34,38. A estatal fez novas descobertas na Bacia de Campos e postergou a divulgação de seu balanço trimestral, previsto para amanhã. Os papéis PNA da Vale também trocaram de sinal, e ganharam 0,72%, a R$ 44,55.

Entre os bancos, o papel ON do Banco do Brasil caiu 1,47%, para R$ 30,00. A estatal encerrou 2009 com lucro líquido de R$ 10,148 bilhões, alta de 15,3% sobre o registrado em 2008. Apenas no quarto trimestre o banco embolsou R$ 4,15 bilhões cifra 41,1% maior em relação aos R$ 2,944 bilhões obtidos um ano antes. Segundo a Ativa Corretora, o resultou foi neutro, já que os números do trimestre vieram em linha com o consenso médio de mercado. Ainda na ponta vendedora, OGX Petróleo ON caiu 2,57%, a R$ 15,89. E depois de cair mais de 5% ontem, em função de fraco resultado trimestral, o papel ON da BM & FBovespa perdeu outros 2,05%, a R$ 11,45.

Fora do índice, Telebrás PN segue concentrando o volume negociado. Foram mais de R$ 122 milhões até o papel fechar com baixa de 2,91%, a R$ 2,33.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host