UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/02/2010 - 10h11

Começo de pregão deve ser instável na Bovespa

SÃO PAULO - O começo de pregão deve ser de maior cautela na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A indicação vem do mercado futuro, onde o Ibovespa com vencimento em fevereiro registrava pouca variação. Por volta das 10h10, o contrato subia 0,18%, a 66.640 pontos.

Em Wall Street, os futuros também operam com leve variação positiva, enquanto os agentes aguardam a nova revisão do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre. Também são conhecidos o índice de confiança do consumidor, venda de casas usadas e atividade na região de Chicago.

Nas bolsas europeias, o dia é de valorização. Com ajuda do setor de commodities, o FTSE-100, de Londres, ganhava 0,69%, enquanto o Xetra-DAX, de Frankfurt, se valorizava 0,66%.

A semana terminou de forma positiva para a maioria dos mercados asiáticos. Tóquio e Seul subiram 0,24% e 0,45%, respectivamente. Já na China, Hong Kong ganhou 1,03%, mas Xangai caiu 0,28%.

No mercado de câmbio, o dólar perdia para o euro e para o real. Há pouco, a moeda americana valia R$ 1,823 na venda, decréscimo de 0,43%.

A quinta-feira começou de forma bastante negativa para a Bovespa, que chegou a recuar mais de 2% no começo dos negócios. No entanto, com ajuda das ações da Petrobras e Vale e destaque para as siderúrgicas, o Ibovespa recuperou quase 1.700 pontos para fechar com alta de 0,50%, a 66.121 pontos. O giro foi de R$ 6,24 bilhões.

Em Wall Street, os índices acabaram em baixa, mas longe das mínimas do dia. O tom vendedor foi garantido por fracos dados econômicos e renovadas preocupações com a situação fiscal da Grécia. O Dow Jones cedeu 0,51%, o S & P 500 devolveu 0,21% e o Nasdaq teve leve baixa de 0,08%.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host