UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/02/2010 - 13h27

Eleição não deve impedir medidas "antipáticas" do BC, diz Meirelles

BRASÍLIA - O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, sinalizou há pouco que não é por ser 2010 um ano eleitoral que a autoridade monetária não irá tomar medidas " antipáticas ou impopulares " , como elevar a taxa de juros.

Ele afirmou que, para cumprir o seu papel de controlar a inflação, o BC deve " atuar de forma consistente " , o que " significa também não evitar decisões tecnicamente justificadas que, no curto prazo, possam parecer antipáticas ou impopulares, mas que visam, sim, o bem comum " .

Ao dar posse ao novo diretor de Assuntos Internacionais, Carlos Hamilton Araújo, Meirelles indicou que a rotatividade no corpo executivo não altera suas políticas.

" Portanto, enganam-se aqueles que esperam mudanças no BC, na conduta e políticas do Banco Central em função do calendário cívico. Nossa dedicação aos objetivos do Banco Central é inequívoca e permanente. " Ele alertou ainda que, para analisar as ações do BC, tanto o mercado quanto a sociedade devem se ater a documentos oficiais, como as notas das reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) e os relatórios de inflação.

" Esses documentos possuem dimensão e extensão necessárias e suficientes para conter todas as informações necessárias para se compreender o diagnóstico do BC, bem como os critérios e lógicas de suas decisões " , disse Meirelles.

Ele concluiu afirmando ser " importante que a sociedade procure analisar os documentos bem como pronunciamentos de autoridades monetárias pelo que está escrito ou dito e não pela interpretação de agentes ou jornalistas " .

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host