UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/02/2010 - 09h37

Índice de confiança da indústria sobe 1,9% em fevereiro, aponta FGV

SÃO PAULO - O Índice de Confiança da Indústria (ICI), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou alta de 1,9% entre janeiro e fevereiro, passando de 113,6 pontos para 115,8 pontos. Foi a terceira melhor leitura desde o início da série, em 1995, ficando atrás dos resultados obtidos em novembro e dezembro de 2007 (116,9 pontos e 116 pontos, respectivamente). Os dados contam com ajuste sazonal.

Pelo sexto mês consecutivo, o Índice de Expectativas (IE) superou o Índice da Situação Atual (ISA). O primeiro registrou alta de 3,3% na comparação com janeiro, indo de 114,5 pontos para 118,3 pontos. Já o ISA aumentou 0,7%, para 113,4 pontos, ante os 112,6 pontos do início do ano.

O levantamento da FGV mostrou que a indústria está otimista para os próximos meses. Com 128,3 pontos, o indicador de emprego futuro alcançou o maior nível desde julho de 1986 (129,7 pontos). Para se ter uma ideia, de 1.056 empresas consultadas, 31,3% pretendem realizar contratações entre fevereiro e abril somente 3% preveem demissões. Em janeiro, esses percentuais correspondiam a 26,5% e 5,7%, respectivamente. Quanto à satisfação das empresas com relação ao ambiente atual dos negócios, a parcela de empresas que avaliam como bom o quadro corrente ficou em 32% e o grupo que avaliam o contrário equivaleu a 8%. Antes, esses cifras eram 35% e 11,5%.

A FGV apontou ainda que, após dois meses de estabilidade em 83,8%, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) subiu ligeiramente em fevereiro, para 84%, a maior marca desde outubro de 2008 (85,1%).

O nível de uso da capacidade instalada caiu nos setores de bens de consumo e de bens intermediários, ao passo que no setor de bens de capital registrou avanço.

(Karin Sato | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host