UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/03/2010 - 14h03

Carrefour quer ser uma das cinco maiores do varejo online no Brasil

SÃO PAULO - Apesar de ser a última grande varejista a estrear no comércio eletrônico brasileiro, o Carrefour pretende estar entre as cinco maiores operações de internet no Brasil até o ano que vem. As grandes varejistas online são a B2W (Americanas e Submarino), a Nova Pontocom (que reúne os sites do Ponto Frio, Extra/Pão de Açúcar e Casas Bahia), Magazine Luiza e Walmart. Este último lançou sua loja virtual no Brasil em 2009. A pontocom do Carrefour, que será a primeira fora da Europa da multinacional francesa, começa a operar hoje com nove categorias de produtos: eletrônicos, informática, eletrodomésticos, telefonia, eletroportáteis, beleza e saúde, cine e foto, utilidades domésticas e cama, mesa e banho. Inicialmente, serão ofertados 15 mil itens. Até o final do ano, a expectativa é que estejam disponíveis mais de 80 mil itens para o consumidor.

Segundo Jean-Marc Pueyo, superintendente do Carrefour no Brasil, foram investidos R$ 50 milhões na operação de comércio eletrônico brasileira, que servirá de plataforma para a implementação de negócios online em outros países onde o grupo está presente, como a Colômbia e Argentina.

Paralelamente ao lançamento do site, a varejista francesa lançou a sua primeira campanha publicitária voltada para a marca Carrefour no Brasil, em que aparecem no mesmo comercial as suas demais bandeiras - Atacadão (rede de atacado) e Dia (rede popular de pequenos supermercados). No Brasil, as varejistas de alimentos concentram suas propagandas na divulgação de ofertas e promoções. Perguntado pelos jornalistas se a campanha publicitária também teria o objetivo de afastar as especulações sobre a possível saída do Carrefour no Brasil, Pueyo negou qualquer associação com os rumores, além de reafirmar mais o interesse da multinacional em investir no Brasil. "Tudo já foi falado sobre isso e não vou voltar a esse assunto", disse Pueyo. No ano passado, os jornais franceses divulgaram que os acionistas do Carrefour avaliavam vender para o Walmart as operações em mercados emergentes, como o Brasil e a China. O presidente mundial do Carrefour, Lars Olfosson, tem afirmado repetidas vezes que a companhia descarta sair do Brasil e que considera o país um mercado prioritário para investimentos.

A rede Atacadão, em especial, adquiriu um papel de destaque para o Carrefour , que vai abrir a primeira loja no formato brasileiro em Bogotá, na Colômbia, nos próximos dias. "Até o fim do ano, planejamos abrir o primeiro Atacadão na Argentina", disse Pueyo. O Carrefour também avalia levar esse modelo para a Europa, mas não há uma decisão a respeito.

(Claudia Facchini | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host