UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/03/2010 - 17h42

Vendas de computadores no Brasil caíram 6,4% em 2009, diz IDC

SÃO PAULO - As vendas de computadores pessoais no Brasil diminuíram 6,4% em 2009, no confronto com 2008, para 11 milhões de unidades, de acordo com pesquisa trimestral conduzida pela consultoria IDC. Foi a primeira queda na comparação anual, atribuída aos efeitos da crise econômica. Para este ano, os analistas da entidade preveem um crescimento de cerca de 16%, com a venda de 12,8 milhões de unidades.
Segundo os dados da IDC, a crise financeira mundial fez as empresas reduzir os investimentos em tecnologia em 2009 e o quadro negativo para o mercado se agravou com as oscilações cambiais. De qualquer forma, foi possível notar uma melhora no decorrer do ano, uma vez que foram vendidos 2,1 milhões de aparelhos no primeiro trimestre e 3,1 milhões no quarto trimestre de 2009.
O destaque durante o ano passado foram os notebooks, cujas vendas subiram 20% perante 2008, estimuladas pelos incentivos do governo e por programas de inclusão digital na área de educação. As vendas de notebooks para usuários domésticos subiram 36% no ano, ofuscando a queda de 16% no segmento corporativo. As vendas de desktops caíram 16% no total, refletindo o menor investimento das empresas e a migração da preferência do usuário doméstico para os computadores portáteis. " Em 2009, as vendas do primeiro computador continuaram crescendo na classe C com a compra do primeiro desktop, porém, esse público também já começa a comprar o primeiro notebook " , diz nota do IDC. " Já as classes A e B deixaram de comprar desktops para adquirir notebooks para um segundo ou terceiro membro da família. "
Em 2010, a IDC conta com a maior procura pelos portáteis e com a retomada das compras no setor corporativo para prever o aumento de 16% nas vendas totais de computadores pessoais.
(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host