UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/03/2010 - 15h17

Bolsas europeias recuam após anúncio de emissão da Grécia

SÃO PAULO - As bolsas europeias fecharam em terreno negativo nesta quinta-feira. A Grécia continuou no centro das atenções, com o anúncio de sua emissão de bônus, mas os investidores também estiveram atentos à decisão dos bancos centrais da região de manter inalterado os juros.

Em Londres, o FTSE 100 caiu 0,11%, para 5.527 pontos. Em Paris, o CAC 40 recuou 0,37%, fechando a 3.828 pontos, enquanto em Frankfurt, o DAX perdeu 0,39%, para 5.795 pontos. A manutenção dos juros por parte do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra deu o tom dos mercados hoje. O BCE manteve a taxa de juro da zona do euro em 1%, conforme esperado por muitos agentes financeiros. Mais cedo, o Banco da Inglaterra também foi na mesma direção, mantendo a taxa em 0,5%. Também foi decidido conservar o plano de compra de ativos em 200 bilhões de libras.

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, modificou algumas medidas de apoio ao setor bancário, adotadas durante a crise. As injeções trimestrais de liquidez feitas pela autoridade monetária não serão mais a uma taxa de juro fixa e sim variável.

Ele amenizou as preocupações dos investidores com relação a um possível enxugamento na liquidez, afirmando que o BCE vai continuar oferecendo aos bancos da zona do euro os recursos necessários por meio das operações de refinanciamento.

As ações do setor bancário reagiram em alta às declarações, com destaque para o espanhol BBVA (1,4%).

Já a Grécia lançou sua oferta de títulos de 10 anos, um dia depois de ganhar aprovação dos mercados e da União europeia para suas medidas de austeridade elaboradas para tirar o país da crise financeira. A oferta já mostra boa demanda, poucas horas após a abertura da colocação, com mais de 15,5 bilhões de euros em solicitações.

Entre os balanços do dia, a cervejaria Anheuser-Busch InBev, controladora da brasileira AmBev e fabricante das marcas Budweiser e Stela Artois, apresentou lucro de US$ 1,28 bilhão no quarto trimestre, contra US$ 28 milhões um ano antes, graças a cortes de custos e preços mais elevados. No entanto, as ações recuaram 3,5% com o alerta dado pela companhia de que as vendas globais de cerveja ficaram estagnadas e de que não prevê nenhuma mudança em 2010.

A rede holandesa de supermercados Ahold trouxe ganho de 267 milhões de euros no quarto trimestre, abaixo dos 291 milhões apurados no mesmo trimestre de 2008, mas melhor que a expectativa dos analistas. As ações avançaram 4,8%.

(Téo Takar | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host