UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/03/2010 - 14h21

Bovespa segue em baixa e dólar sobe a R$ 1,792

SÃO PAULO - Sem ajuda das commodities e do cenário externo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue operando em baixa nesta quinta-feira. Depois de ensaiar alta pela manhã e retomar os 68 mil pontos, por volta das 14h20, o Ibovespa perdia 0,48%, aos 67.314 pontos, com giro de R$ 2,37 bilhões.

Em Wall Street, a instabilidade é grande, mas o Dow Jones ainda registrava leve alta de 0,15%, enquanto o Nasdaq operava estável. Na agenda do dia, indicadores díspares. Foi divulgada uma alta de 1,7% nos pedidos à indústria americana durante o mês de janeiro. Já o setor imobiliário deu novas mostras de enfraquecimento. O índice que mede a assinatura de contratos de vendas de imóveis usados caiu 7,6% no começo deste ano.

Antes disso, e com viés mais positivo, o Departamento de Trabalho dos EUA mostrou que a demanda por seguro-desemprego caiu na semana passada. Foram 29 mil requisições a menos, totalizando 469 mil pedidos.

O mercado de câmbio ainda não firmou direção. Há pouco, o dólar valia R$ 1,792 na venda, leve alta de 0,11%. Na máxima, a moeda bateu R$ 1,796 e na mínima foi a R$ 1,783.

Dentro do Ibovespa, Vale PNA vltou a ganhar valor, avançando 0,17%, a R$ 45,42. Já Petrobras PN caía 0,42%, a R$ 35,00, e OGX Petróleo ON devolvia 1,98%, a R$ 15,79.

Entre as siderúrgicas, CSN ON apontava queda 1,48%, a R$ 59,65, e Gerdau PN perdia 0,86%, a R$ 26,49.

Escapando as vendas, CCR Rodovias ON apontava alta de 1,34%, a R$ 37,80, B2W Varejo ON subia 1,24%, a R$ 39,80, e Eletrobrás PNB aumentava 0,95%, a R$ 29,48.

Entre as empresas que apresentam balanço, o papel PN da AmBev perdia 1,41%, a R$ 174,89. O lucro líquido da companhia somou R$ 1,764 bilhão entre outubro e dezembro de 2009, leve alta de 1,67% sobre o R$ 1,735 bilhão verificado nos mesmos três meses do exercício 2008.

Fora do índice, o papel PN da Randon tinha baixa de 1,57%, a R$ 14,95. A fabricante de carrocerias e autopeças encerrou 2009 com lucro líquido consolidado de R$ 139 milhões, queda de 40% ante os R$ 231 milhões embolsados em 2008. Apenas no quarto trimestre do ano passado, a companhia lucrou R$ 40,74 milhões, cifra 16,4% menor que a obtida um ano antes.

Com mais de R$ 53 milhões em volume, Telebrás PN perdia 7,79%, a R$ 2,13. Os recibos de ações da Laep, controladora da Parmalat, caíam 3,91%, a R$ 1,72. Já o papel ON da IGB, antiga Gradiente, subia 8,59%, a R$ 11,24.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host