UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/03/2010 - 16h59

Com ajuda da Vale, Bovespa sobe 0,23%

SÃO PAULO - Com ajuda das ações da Vale, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ruma para fechamento em terreno positivo nesta quinta-feira. Faltando cerca de uma hora para o encerramento dos negócios, o Ibovespa marcava leve alta de 0,23%, a 67.799 pontos, com volume financeiro de R$ 4,26 bilhões.

Os papéis PNA da Vale lideravam o volume negociado e apontavam valorização de 1,12%, a R$ 45,85. Já o ativo ON, que figuram entre os 10 maiores giros do dia, ganhava 1,19%, a R$ 52,50.
A demanda pelos papéis é mais uma vez atribuída às notícias envolvendo o reajuste no preço do minério de ferro em 2010. As estimativas de alta, que começaram o ano ao redor de 20%, já chegam a 80%.

Contribuindo para os ganhos do dia, Petrobras PN ganhava 0,14%, R$ 35,20, BM & FBovespa ON tinha acréscimo de 0,92%, a R$ 12,00, e Usiminas PNA subia 0,97%, a R$ 52,00.

O destaque de alta segue com o papel ON da CCR Rodovias, que se valorizava 3,29%, a R$ 38,53. Acompanhando as ações da Vale, MMX Miner ON ganhava 3,08%, a R$ 13,36. Eletrobrás PNB, Klabin PN e JBS ON subiam mais de 2% cada.

Na ponta oposta, Cosan ON caía 3,12%, a R$ 22,64, Pão de Açúcar PNA desvalorizava 2,76%, a R$ 62,28, e PDG Realty recuava 2,30%, a R$ 16,12.

Entre as empresas que apresentam balanço, o papel PN da AmBev perdia 1,03%, a R$ 175,66. O lucro líquido da companhia somou R$ 1,764 bilhão entre outubro e dezembro de 2009, leve alta de 1,67% sobre o R$ 1,735 bilhão verificado nos mesmos três meses do exercício 2008.
A Itaú Corretora encarou o resultado como neutro e manteve o rating "market perform", ou média do mercado, para as ações da companhia, com preço alvo de R$ 193,80.

Fora do índice, o papel PN da Randon tinha baixa de 2,56%, a R$ 14,80. A fabricante de carrocerias e autopeças encerrou 2009 com lucro líquido consolidado de R$ 139 milhões, queda de 40% ante os R$ 231 milhões embolsados em 2008. Apenas no quarto trimestre do ano passado, a companhia lucrou R$ 40,74 milhões, cifra 16,4% menor que a obtida um ano antes. Para a Ativa Corretora, o resultado foi positivo. A recomendação " comprar " foi reiterada e o papel tem preço alvo de R$ 19,88 para dezembro de 2010.

Com mais de R$ 65 milhões em volume, Telebrás PN perdia 5,62%, a R$ 2,18. Os recibos de ações da Laep, controladora da Parmalat, caíam 4,46%, a R$ 1,71. Já o papel ON da IGB, antiga Gradiente, subia 10,24%, a R$ 11,41. E Inepar Telecom ON disparava 22,58%, a R$ 0,76.

Em Wall Street, os ordens de compra também são maioria. O Dow Jones avançava 0,32%, enquanto o S & P 500 e o Nasdaq se valorizavam 0,23% e 0,31%, respectivamente.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host