UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/03/2010 - 16h53

Fim de reestruturação definiu troca na direção do Pão de Açúcar

SÃO PAULO - O presidente do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar, Abílio Diniz, disse hoje, em São Paulo, que a antecipação da nomeação de Enéas Pestana para o cargo de diretor-presidente da empresa foi definida após a constatação interna de que o processo de estruturação liderado por Cláudio Galeazzi tinha chegado ao fim. Pestana, que trabalha no grupo desde 2003, tinha sido promovido a vice-presidente executivo de operações sênior em dezembro de 2009, já como parte do processo de sucessão de Galeazzi, que foi contratado em 2007 para comandar uma reestruturação na empresa. No mesmo comunicado, o grupo dizia que a saída de Galeazzi estava prevista para dezembro de 2010.

Tanto Abílio como Galeazzi procuraram afastar hipótese de que a sucessão foi feita às pressas ou por eventuais problemas internos. "Na verdade, foi restabelecido aquilo definido antes. Eu só ficaria por dois anos. O cronograma mudou por causa da crise, que não se configurou de forma muito grande. Ou seja, a missão estava cumprida. Os resultados estão aí, magníficos", afirmou Galeazzi, sobre o balanço da empresa divulgado neste semana, que apontou um lucro líquido, em 2009, de R$ 591,6 milhões. Abílio, por sua vez, lamentou a saída ao destacar que Galeazzi foi muito importante para o processo de transição. "Não foi fácil aceitar essa realidade, mas a vida é assim. O Cláudio vai continuar como conselheiro convidado, além de coordenar projetos conduzidos pela Galeazzi & Associados com o Pão de Açúcar", disse Abílio, que descartou a participação do atual diretor-presidente em outros projetos. "A Casas Bahia, por exemplo, funciona bem e tem um bom Ebtida. Falta buscar mais sinergia. Portanto, não se trata de um trabalho de reestruturação." Segundo Abílio, a transição será feita de forma tranquila, uma vez que Pestana já estava à frente da companhia nos últimos meses e foi escolhido por consenso. "Tenho a maior convicção de que temos o presidente que está empresa precisa", declarou. Já Pestana salientou que não vai se contentar com o que foi conquistado e listou, sem entrar em detalhes, alguns desafios para sua gestão, como a intenção de expandir os negócios do grupo no varejo alimentar, que sempre foi sua atividade principal, e ampliar a integração da empresa com Casas Bahia e Ponto Frio. "Além disso, será importante ter um controle das despesas com olhos nos clientes e estrutura de capital, que foi uma grande conquista e fez toda diferença durante a crise global", acrescentou. O diretor presidente, que teve seu cargo anterior extinto, terá sob sua gestão direta quatro vice-presidências, a divisão do GPA Malls & Properties e a diretoria executiva financeira, que passa a ser ocupada por José Antônio Filippo. O executivo será responsável direto pelas áreas de contabilidade, controladoria, tributária, tesouraria, jurídica e relações com investidores do grupo.

(Fernando Taquari | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host