UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/03/2010 - 08h05

Gregos fazem protesto em dia de encontro de premiê com chanceler alemã

SÃO PAULO - Uma greve convocada pelos principais sindicatos da Grécia contra as medidas de austeridade fiscal do governo afetava o setor de serviços de transportes em Atenas nesta sexta-feira.

A manifestação acontece horas antes de o Parlamento grego votar sobre os cortes de gastos definidos pela administração grega visando a equilibrar as finanças do país.

Pesquisa divulgada hoje mostra que a maioria dos gregos se opõe às novas iniciativas do governo para diminuir o grande déficit fiscal, como reduções de salário, congelamento da aposentadoria e aumentos de impostos.

Levantamento da Public Issue para a Skai TV indicou que 90% dos trabalhadores públicos gregos são contra uma diminuição de 30% nos bônus de Natal, Páscoa e férias.

O estudo também revelou que 76% dos trabalhadores do setor privado e 68% dos aposentados se mostraram contrários aos cortes. Para 62% dos entrevistados, existe a possibilidade de uma inquietação social no país em um ano.

Nesta sexta-feira, o primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, se reunirá com a chanceler alemã Angela Merkel em Berlim para tratar da crise grega.

O ministro da Economia da Alemanha, Rainer Bruederle, avisou que o governo "não pretende dar um centavo" aos gregos em ajuda financeira.

Na quarta-feira, quando o governo grego anunciou novas medidas de austeridade para economizar 4,8 bilhões de euros, Angela Merkel elogiou o esforço e comentou que o assunto seria o tema do encontro com o premiê da Grécia.

"Quero deixar claro que a reunião de sexta-feira não é sobre um acordo de ajuda, mas sobre as boas relações entre Alemanha e Grécia", sustentou a chanceler.

(Juliana Cardoso | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host