UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/03/2010 - 10h23

Bolsas da Europa operam no vermelho; dados da China merecem atenção

SÃO PAULO - A divulgação de que o índice de preços ao consumidor na China aumentou para 2,7% em fevereiro contra igual mês do ano anterior trouxe preocupação entre os participantes nos mercados acionários. O temor é de que o governo chinês possa adotar novas medidas de aperto monetário. Essa percepção tinha efeito nas principais bolsas da Europa, que, há pouco, registravam queda.

O resultado da inflação na China superou a expectativa de alguns economistas, que esperavam inflação de 2,4% a 2,5%.

Há minutos, o londrino FTSE-100 cedia 0,41%, aos 5.617 pontos. O CAC-40, de Paris, caía 0,41%, para 3.927 pontos. Em Frankfurt, o DAX operava próximo à estabilidade, com ligeira queda de 0,05%, aos 5.933 pontos.

Ações de mineradoras apresentavam baixa. Há pouco, Anglo American, Eurasian Natural Resources, Kazakhmys, BHP Billiton, Xstrata e Rio Tinto tinham queda entre 1% e 2,7%.

O grupo de mídia francês Lagardere divulgou lucro líquido menor em 2009 e seu papel tinha retração de mais de 7% instantes atrás.

Já Volkswagen subia mais de 4%, depois de revelar que espera recuperação do mercado automotivo global em 2010. Outras montadoras, como BMW e Daimler, operavam em alta de cerca de 1%.

(Karin Sato | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host