UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/03/2010 - 12h44

PF nega que Arruda não tenha privacidade para conversar com advogado

BRASÍLIA - O governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), tem conversado reservadamente com seus advogados, ao contrário do que disse o advogado de defesa Nélio Machado. De acordo com a Polícia Federal (PF), esses encontros têm ocorrido sem a presença de policiais.

Ontem, Machado denunciou à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que o delegado Marcos Ferreira estaria dificultando esses encontros. Mas, segundo a PF, não há policiais interferindo ou escutando as conversas. Quanto ao fato de o delegado manter a porta da cela aberta durante os encontros - também motivo da reclamação de Machado - , a PF argumenta que é apenas um procedimento de segurança adotado para seguir as instruções da Justiça, de evitar qualquer possibilidade de comunicação externa pelo governador.

O advogado e ex-vice-presidente da OAB em Brasília Ibaneis Rocha explica à Agência Brasil que, de acordo com a lei, o tipo de ambiente solicitado por Nélio Machado "é como um confessionário: um ambiente que garanta que cliente e advogado possam conversar sem serem escutados, independentemente de haver portas abertas. Eles precisam ter privacidade para que o cliente possa contar tudo e a defesa possa montar sua estratégia", completa.

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, garantiu ontem que Nélio Machado terá direito a ter conversas reservadas com seu cliente.

(Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host