UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/03/2010 - 14h30

Alta das commodities impulsiona valorização do Ibovespa

SÃO PAULO - A valorização dos preços das commodities verificada nesta terça-feira está contribuindo para a alta do mercado acionário brasileiro, que supera a apreciação apresentada pelas bolsas americanas.

Por volta das 14h25, o Ibovespa avançava 1,01%, aos 69.720 pontos, com giro financeiro de R$ 2,9 bilhões. Em Wall Street, em meio à espera dos agentes pela reunião do Federal Reserve (Fed, banco central americano), às 15h15, o índice Dow Jones subia 0,13%, enquanto Nasdaq ganhava 0,41% e S & P 500 tinha alta de 0,40%.

As bolsas europeias também tiveram um dia positivo, principalmente com o impulso dado pela agência de classificação de risco Standard & Poor´s (S & P), ao remover os ratings da Grécia da lista de observação (CreditWatch). Desta forma, a agência deixou claro que não planeja rebaixar a classificação de crédito do país por ora, mesmo diante da crise nas contas públicas gregas.

Voltando ao front doméstico, entre as blue chips, destaque para o desempenho dos papéis PNA da Vale, que avançam 1,71%, a R$ 47,50, e para as ações PN da Petrobras, com apreciação de 0,62%, a R$ 37,00.

O ministro saudita do Petróleo, Ali Naimi, disse hoje que espera que a Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep) mantenha sua produção estável para o resto deste ano. O comentário reflete a expectativa de que os preços do petróleo e a oferta estejam em sincronia com a recuperação irregular da economia mundial.

Junto com outros ministros do Petróleo da Opep, Naimi já indicou que a Opep deve concordar em conservar suas metas de produção nos níveis atuais quando se reunir nesta quarta-feira.

O setor de siderurgia e mineração também apresenta ganhos. Entre as maiores altas deste mercado, figuram os papéis ON da MMX, com valorização de 3,01%, a R$ 14, os PN da Gerdau Metalúrgica, com apreciação de 2,65%, a R$ 34,80, os PN da Gerdau, com valorização de 2,09%, a R$ 27,79, e os ON da Usiminas, com ganhos de 2,06%, a R$ 57,46.

A maior parte dos papéis que integram o Ibovespa operam no campo positivo, mas, entre as maiores baixas, estão as ações ON da CCR, com perdas de 1,23%, a R$ 39,90, as PNA da Telemar, com recuo de 0,69%, a R$ 52,50, e as PNA do Pão de Açúcar, com queda de 0,61%, a R$ 59,43.

Entre os maiores volumes negociados, estão as ações PNA da Vale, com giro de R$ 305,5 milhões, os papéis PN da Petrobras, com R$ 269,4 milhões, e os ON da OGX Petróleo, que sobem 1,60%, a R$ 17,07, e giram R$ 229,3 milhões.

Fora do índice, os recibos de ações da Laep seguem com volume elevado, com giro de R$ 152,8 milhões. Há pouco, os ativos subiam 0,57%, a R$ 1,74, com o mercado ainda reagindo ao acordo assinado entre a Monticiano Participações, da GP Dairy, e da Laep Investments, detentora do licenciamento da marca italiana Parmalat. A assinatura foi um dos passos para a criação de uma nova empresa de laticínios, para brigar com as grandes companhias do setor.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host