UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/03/2010 - 12h27

Grécia, fluxo e Copom puxam alta no dólar

SÃO PAULO - Depois de três dias de pouca variação, o dólar parece ganhar rumo nesta quinta-feira, e é para cima. A moeda já começou o dia com alta de 0,5%, e as compras só aumentaram no decorrer da manhã. Por volta das 12h30, o dólar comercial registrava alta de 1,30%, a R$ 1,786 na compra e R$ 1,788 na venda. Valorização, também, no mercado futuro onde o dólar para abril ganhava 1,04%, R$ 1,7915.

Segundo o diretor da Pioneer Corretora, João Medeiros, o que acontece no câmbio é reflexo do cenário externo, onde as preocupações com a Grécia e outros membros da zona do euro voltaram a pesar. "Com isso, o câmbio se valoriza." Cresce rixa dentro da zona do euro entre a Alemanha, que é contra um pacote de ajuda à Grécia, e outros membros que se mostram mais indulgentes com o país. A falta de consenso acaba minando o frágil otimismo que se formou nas últimas semanas tirando fôlego do euro e dando força ao dólar.

Voltando o foco para o mercado local, Medeiros avalia que os agentes trabalhavam com uma previsão maior de entrada de dólar ao longo mês. Algo que foi frustrado pela redução no tamanho da oferta de ações da OXS, nova empreitada de Eike Batista no setor naval, e o atraso na distribuição da Renova Energia.

A OSX cortou o tamanho de sua oferta, que poderia somar R$ 9,9 bilhões, para, no máximo, R$ 3,30 bilhões. Já a Renova, do setor de energia renovável, está revendo sua ideia original de levantar R$ 488 milhões a R$ 867 milhões.

Os números apresentados pelo Banco Central confirmam que não há sobra de moeda no mercado local. No acumulado do mês o saldo é negativo em US$ 1,54 bilhão. Fora isso, o próprio BC tirou de circulação outro US$ 1,52 bilhão por meio das atuações no mercado à vista.

Para a empresa de análises de mercado 4Cast, a moeda também reflete o desmanche de alguma apostas frustradas de alta na taxa Selic, já que ontem, o Comitê de Política Monetária (Copom) optou pela estabilidade do juro básico em 8,75% ao ano.

No entanto, os agentes já trabalham com aperto em abril. E a principal justificativa foi o placar dividido em 5 votos pela manutenção e 3 por uma alta de 0,5 ponto percentual.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host