UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/03/2010 - 21h05

Ministro do STJ nega pedido de prisão hospitalar para Arruda

BRASÍLIA - O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Fernando Gonçalves, negou hoje pedido de prisão hospitalar feito pelos advogados do governador afastado José Roberto Arruda (sem partido).

O ministro entendeu que o laudo médico apresentado pela defesa não comprova a necessidade de prisão hospitalar de Arruda, que foi submetido hoje a um cateterismo.

Segundo a assessoria do STJ, assim que tiver alta médica hospitalar, o governador voltará para a Superintendência da Polícia Federal (PF), onde está preso preventivamente por tentar corromper uma testemunha do esquema de corrupção desmontado na Operação Caixa de Pandora da PF.

Os advogados de Arruda já impetraram um pedido de prisão domiciliar que ainda não foi analisado pelo ministro Fernando Gonçalves. O pedido foi remetido à Procuradoria-Geral da República (PGR) que dará um parecer.

Outro pedido feito pelos advogados tenta revogar a prisão preventiva decretada pelo STJ. O parecer da PGR, que deve ser remetido ao STJ nesta sexta-feira, 19, deverá defender a manutenção da prisão.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, avalia que o governador deve continuar preso até o fim das investigações da Operação Caixa de Pandora. Hoje a PGR requereu ao STJ a prorrogação do prazo das investigações por mais 30 dias. (Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host