UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/03/2010 - 13h21

Número de cheques sem fundos é o menor desde março de 1997

SÃO PAULO - O número de cheques devolvidos por falta de fundos somou 1,607 milhão em fevereiro, menor número absoluto desde março de 1997, quando a soma foi de 1,419 milhão, revelou hoje uma pesquisa da Serasa.

Para os economistas da Serasa, o menor número de cheques devolvidos é consequência do crescimento econômico, em especial a partir do segundo semestre de 2009, que resultou em alta no nível de emprego e na renda da população.

" Estes fatores são determinantes para a redução da inadimplência em todos os ângulos, inclusive cheques devolvidos " , diz a instituição.

Mas ainda deve ser considerada a redução do uso do cheque como forma de pagamento e financiamento (no caso do pré-datado), tendo em vista o retorno à normalidade do mercado de crédito para o consumidor, que tinha sofrido os efeitos da crise mundial.

No entanto, considerando o número de cheques devolvidos em relação ao total de compensados, a taxa de fevereiro ficou estável em relação a janeiro, em 1,85%. É o patamar mais baixo em 17 meses, desde setembro de 2008.

A Serasa explica que a estabilidade entre cheques compensados e devolvidos, apesar do menor número absoluto de fevereiro, é explicada pelo fato de que em fevereiro também foram compensados menos cheques. Isso é confirmado pela queda de 3,9% no número de cheques devolvidos entre janeiro e fevereiro contra um recuo de 4,3% na quantidade de compensados, nesta mesma base comparativa.

Na análise por estados, o Amapá lidera o ranking de fevereiro, com o maior percentual de cheques devolvidos (13,59%), o que representa uma alta em relação aos 11,93% registrados em janeiro. Roraima ficou em segundo lugar, com 10,15%. Em seguida, aparece o Maranhão, com 9,31%. Já São Paulo é o estado com o menor percentual, com 1,41%.

(Karin Sato | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host