UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/03/2010 - 16h35

Dólar tem 5º dia de queda, maior sequência de baixa do ano

SÃO PAULO - O dólar comercial marcou o quinto pregão seguido de baixa e volta a oscilar abaixo da linha de R$ 1,66. Tal sequência de perda, que já tirou 1,66% do preço da moeda americana, é a maior do ano até o momento.

Nesta quinta-feira, o dólar caiu 0,18%, para fechar a R$ 1,658 na venda, menor cotação em duas semanas.

Na roda de pronto da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) o dólar pronto cedeu 0,04%, e fechou a R$ 1,658. O volume subiu de US$ 56,25 milhões para US$ 66,25 milhões.

Também na BM&F, o dólar para abril apontava baixa de 0,24%, a R$ 1,6605, antes do ajuste final de posições. Segundo o diretor da Corretora Futura, André Carvalho, a grande verdade é uma só: a entrada de recursos no Brasil é grande e assim deve continuar. E tudo que é ofertado demais, perde preço.

O especialista lembra que o governo conseguiu segurar esse viés de baixa do dólar com as ameaças de novas medidas no câmbio. Fora isso, ocorreram os desastres no Japão, que somaram incerteza ao mercado.

Agora, não se vê manifestação oficial e extraoficial sobre algum pacote de medidas cambiais e o mercado parece bem acomodado com a situação no Japão.

Com isso, diz Carvalho, as posições vendidas (que ganham com a queda do dolar) dos estrangeiros voltam a crescer no mercado futuro. No dia 4 de março, o estoque vendido de dólar futuro estava em US$ 6,13 bilhões, esse montante caiu a US$ 1,6 bilhão no dia 17, mas já fechou o pregão de ontem em US$ 4,59 bilhões.

(Eduardo Campos | Valor)
Hospedagem: UOL Host