UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/03/2010 - 11h36

Indústrias de bebidas e madeira ampliam confiança em março, mostra CNI

BRASÍLIA - Em queda nos dois últimos meses, o otimismo dos industriais ainda se mantém 8,9 pontos acima da média histórica, de acordo com pesquisa mensal da Confederação Nacional da Indústria (CNI) sobre as condições atuais da economia brasileira. Empresários dos setores de bebidas e madeira se destacaram entre os mais confiantes.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), calculado pela CNI, recuou 0,1 ponto, saindo de 67,8 pontos em fevereiro para 67,7 pontos. O indicador vai de zero a 100 e leituras acima de 50 denotam otimismo. Foram consultadas 1.599 empresas, entre os dias 1 e 22 deste mês.

O indicador referente às expectativas dos empresários para a economia nos próximos seis meses ficou estável nos 71 pontos, apurados também no mês passado. Em relação do desempenho da própria empresa no próximo semestre, o índice subiu ligeiramente, de 72,6 pontos para 72,7 pontos.

O ICEI é uma média dos indicadores sobre a percepção do desempenho no mês e das expectativas para o semestre a seguir. Dentre os 27 setores pesquisados, 10 registraram elevação no ICEI de 1 ponto ou mais entre fevereiro e março, como Bebidas (62,4 pontos para 70,2 pontos) e Madeira (54,2 pontos para 61,8 pontos), enquanto outras oito áreas tiveram queda acima de 1 ponto, como Couros (67,4 pontos para 60,1 pontos) e Borracha (69,3 pontos para 62,8 pontos).

De qualquer forma, nota a CNI, não há nenhum setor com confiança inferior a 60 pontos. Por segmento, foi na indústria extrativa que se verificou maior otimismo, com alta de 1,7 ponto no ICEI, para 67,8 pontos. Os mais otimistas em março foram os empresários da área de equipamentos hospitalares e de precisão (71,7 pontos) e metalurgia básica (71,5 pontos), acompanhados por bebidas. O setor de madeira, que, em fevereiro, era o único abaixo dos 60 pontos, saltou para 61,8 pontos.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host