UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/03/2010 - 09h31

Mercado brasileiro deve iniciar pregão no campo negativo

SÃO PAULO - Até agora marcada por um desempenho positivo do mercado acionário brasileiro, a semana poderá ter uma mudança de rumo no pregão desta quarta-feira. O Ibovespa futuro operava em queda de 0,71%, aos 69.250 pontos, sinalizando que os negócios devem iniciar em baixa.

Ontem, impulsionada pelas ações do setor de mineração e siderurgia, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrou elevação de 0,50%, aos 69.386 pontos, e girou R$ 5,896 bilhões.

O movimento dos papéis ganhou força com a notícia de que a Vale deverá reajustar o preço do minério em mais de 114%, conforme revelado por matéria do Valor.

As ações Vale ON tiveram valorização de 3,54%, a R$ 55,8, enquanto os papéis Vale PNA, que movimentaram R$ 1,079 bilhão, ganharam 2,59%, a R$ 48,55.

Já as ações PN da Petrobras encerraram a sessão em queda de 1,15%, a R$ 35,82, com volume movimentado de R$ 618,8 milhões.

Nesta quarta-feira, as atenções devem se voltar para o cenário internacional, mais especificamente para os indicadores da economia americana. O Departamento de Comércio apresentará a venda de novos imóveis no mês de fevereiro.

Ontem, a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis dos EUA já mostrou que a comercialização de casas usadas caiu 0,6% no mês passado, para 5,02 milhões de unidades na taxa anualizada.

Ainda na agenda americana, os investidores conhecem as encomendas por bens duráveis em fevereiro.

Na Europa, o humor dos investidores deve ser afetado pelo rebaixamento da dívida soberana de Portugal hoje cedo pela Fitch Ratings. "Embora Portugal não tenha sido proporcionalmente afetada pela desaceleração global, suas perspectivas de recuperação econômica são mais fracas do que as dos outros 15 países-membros da zona euro, o que pressionará mais as finanças públicas no médio prazo", diz Douglas Renwick, diretor na área de soberanos da Fitch.

A Fitch Ratings derrubou a classificação da dívida soberana para " AA- " , com perspectiva negativa.

Pela manhã, as principais bolsas europeias operavam em baixa, mesma trajetória dos índices futuro americanos.

Ontem, o Dow Jones subiu 0,95%, enquanto o S & P 500 e o Nasdaq ganharam 0,72% e 0,83%, respectivamente.

Na Ásia, a maioria das bolsas registrou valorização nesta quarta-feira, seguindo o movimento dos mercados americanos de ontem.

O Shanghai Composite, de Xangai, aumentou 0,12%, enquanto o Hang Seng, de Hong Kong, subiu 0,10%. Em Tóquio, o índice Nikkei 225 teve alta de 0,38%, enquanto o Kospi, de Seul, terminou praticamente estável, com ligeira queda de 0,05%.

As exportações do Japão cresceram 45,3% em fevereiro ante um ano antes, atingindo 5,128 trilhões de ienes (US$ 56,7 bilhões), impulsionadas pela forte demanda global por veículos e produtos eletrônicos.

No mercado de câmbio, a moeda americana iniciou a jornada em alta, acompanhando o cenário externo. Há instantes, o dólar comercial apreciava-se em 0,50%, a R$ 1,788.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host