UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/03/2010 - 12h30

Ibovespa segue melhora de humor de Wall Street e sobe a 68.089 pontos

SÃO PAULO - Depois do descolamento visto nos últimos dias, a bolsa brasileira volta a acompanhar a trajetória externa no pregão final desta semana. Notícias corporativas, a revisão para cima do crescimento da economia americana ao fim de 2010 e a expectativa de uma solução para a crise fiscal em Portugal impulsionam um movimento comprador dos investidores nesta sexta-feira.

Por volta das 13h10, o Ibovespa tinha alta de 0,82%, aos 68.089 pontos, com giro financeiro de R$ 2,3 bilhões.

Em Wall Street, o índice Dow Jones tinha valorização de 0,64%, enquanto o S&P 500 subia 0,66% e o Nasdaq avançava 0,90%.

Nos Estados Unidos, o mercado repercute principalmente notícias do setor de telecomunicações e a leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) do país referente ao quarto trimestre de 2010. No período, a economia cresceu a uma taxa anualizada de 3,1%.

Para João Pedro Brugger, analista da Leme Investimentos, entretanto, os agentes mostram maior atenção ao possível socorro financeiro a Portugal. A ajuda ao país pode chegar a 70 bilhões de euros, em um momento de deterioração de sua situação fiscal.

Líderes da União Europeia (EU) voltam a se encontrar nesta sexta-feira. Ontem, eles aprovaram um amplo pacote de medidas para apoiar o euro, mas ainda não chegaram a um acordo em relação ao caso de Portugal.

Na avaliação de Brugger, a rejeição pelo Parlamento do país a um pacote de medidas de austeridade fiscal e a consequente renúncia do primeiro-ministro podem ter sido de certa forma "favorável", garantindo dar maior agilidade ao socorro.

"A situação de Portugal pode ser resolvida de forma mais tranquila que a da Grécia e da Irlanda e até a população mostra resistência menor", diz Brugger. "A aversão a risco diminuiu um pouco para os mercados de economias mais avançadas e este clima também está ajudando os emergentes."
Entre as ações do Ibovespa, as mais relevantes contribuem para sua valorização. Minutos atrás, os papéis PN da Petrobras subiam 0,91%, a R$ 28,69, enquanto as ações ON da OGX Petróleo ganhavam 2,08%, a R$ 20,07, e Vale PNA tinha apreciação de 0,31%, a R$ 47,05.

O diretor-presidente da Vale, Roger Agnelli, resolveu se pronunciar hoje, diante das notícias recentes que têm movimentado a empresa e o mercado, referentes à sua permanência ou saída do cargo.

"A decisão sobre a escolha do diretor-presidente da Vale compete exclusivamente aos acionistas controladores da empresa. O que tenho feito nos últimos dias é o mesmo que fiz ao longo de toda a minha carreira: trabalhar. Não tenho envolvimento com qualquer questão política relativa a este assunto", afirmou Agnelli, em nota à imprensa.

Matéria do jornalista Cristiano Romero, publicada na edição desta sexta-feira do Valor, mostrou que os acionistas controladores da Vale começam a definir hoje a substituição de Agnelli da presidência da companhia.
Ainda na ponta positiva do Ibovespa figuravam, há pouco, papéis como Brasil Telecom PN (5,34%, a R$ 13,80), Telemar ON (3,52%, a R$ 35,56) e Cesp PNB (3,36%, a R$ 29,49).

Entre as poucas quedas do Ibovespa, destaque para o desempenho dos papéis do setor financeiro, como Bradesco PN (-0,03%, a R$ 31,64), Banco do Brasil ON (-0,03%, a R$ 28,69) e para as units do Santander Brasil (-0,20%, a R$ 19,59).

Além disso, após a divulgação de seu balanço trimestral, as ações ON da Embraer cediam 4,46%, a R$ 13,47, e os papéis PNA da Usiminas caíam 1,69%, a R$ 19,75, e as ações ON recuavam 0,90%, a R$ 29,73.

(Beatriz Cutait | Valor)
Hospedagem: UOL Host