UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/03/2010 - 11h24

Bovespa segue mercado externo e registra ganhos; dólar opera estável

SÃO PAULO - Sinalizações positivas vindas da Europa e um indicador do mercado de trabalho americano melhor que o esperado dão o tom favorável para o pregão desta quinta-feira.

Assim como as bolsas europeias e americanas, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrava ganhos, de 0,49%, aos 69.252 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 1,1 bilhão. Já o índice futuro tinha valorização de 0,52%, a 69.540 pontos.

No cenário externo, o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos revelou que os novos pedidos de seguro-desemprego somaram 442 mil na semana encerrada no dia 20 deste mês, uma queda de 14 mil em relação à marca da semana anterior (456 mil, dado revisado).

Em Wall Street, o índice Dow Jones avançava 0,68% minutos atrás, o Nasdaq ganhava 0,85% e o S & P 500 se apreciava em 0,66%.

Na Europa, as atenções do agentes estão concentradas no encontro de líderes europeus, que teve início hoje, em Bruxelas. É esperada alguma sinalização de ajuda financeira à Grécia, apesar da notória oposição feita pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel.
A Alemanha defende o envolvimento do Fundo Monetário Internacional (FMI) no caso, embora outros representantes da zona do euro sejam favoráveis a um plano de socorro.

No cenário corporativo, as "blue chips" operavam na mesma direção do Ibovespa. Enquanto os papéis PN da Petrobras subiam 0,19%, a R$ 36,16, com giro de R$ 78,6 milhões, as ações PNA da Vale avançavam 1,07%, a R$ 49,02, com volume de R$ 181,5 milhões.

Também tinham um volume expressivo os papéis ON da CSN, com giro de R$ 45,4 milhões, elevação de 0,43%, a R$ 69,90.

Entre as maiores altas do Ibovespa, destaque para os papéis ON da MRV, com valorização de 2,35%, a R$ 13,47. A construtora registrou lucro líquido de R$ 121,894 milhões no quarto trimestre de 2009, aumento de 69,3% em relação ao mesmo período de 2008. A receita líquida cresceu 67,7%, para R$ 535,564 milhões.

No acumulado de 2009, o lucro líquido atingiu 347,422 milhões, um avanço de 50,4% em relação aos R$ 231,030 milhões apurados em 2008. A receita líquida aumentou 48,3%, para R$ 1,647 bilhão.

Para 2010, a empresa projeta vendas contratadas entre R$ 3,7 bilhões e R$ 4,3 bilhões e margem Ebitda de 25% a 28% neste ano. No ano passado, as vendas contratadas da companhia atingiram R$ 2,8 bilhões, crescimento de 82,7% em relação ao ano anterior. A margem Ebitda ficou em 26,8%.

Além disso, as ações PNB da Eletropaulo subiam 2,23%, a R$ 38,95, enquanto os papéis PNA da Telemar Norte Leste tinham acréscimo de 1,99%, a R$ 51,20.

No sentido contrário, os papéis PN da Brasil Telecom recuavam 7,16%, a R$ 11,40, o que mostra a desaprovação dos investidores com a nova relação de troca proposta pela Telemar no âmbito da reestruturação societária das empresas.

Segundo fato relevante divulgado pela empresa, a relação proposta é de 0,3955 ação ordinária da Telemar para cada ação ordinária da Brasil Telecom e de 0,2191 ação preferencial classe C da Telemar para cada ação preferencial da Brasil Telecom.

Conforme o comunicado, as relações de substituição foram ajustadas para refletir alterações nas provisões para contingências judiciais da Brasil Telecom. Antes das provisões, cada ação preferencial da Brasil Telecom seria trocada por 0,2764 preferencial da Telemar Norte Leste (TMAR) e cada ordinária receberia 0,4388 da incorporadora.

A nova relação de troca também constitui a base de cálculo para se determinar o número de ações de emissão da Telemar que os atuais acionistas da Brasil Telecom receberão caso todas as etapas da reorganização societária sejam concluídas.

Ainda apresentavam perdas expressivas as ações PN da Klabin, com baixa de 1,45%, a R$ 5,42, e os papéis PNB da Cesp, com recuo de 1,26%, a R$ 22,70.

A Companhia Energética de São Paulo (Cesp) fechou o ano passado com lucro de R$ 762,713 milhões, invertendo a direção tomada em 2008, quando perdeu R$ 2,351 bilhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) aumentou 13,7%, para R$ 1,849 bilhão, e a margem Ebitda subiu 4,1 pontos, ficando em 69,7%.

A empresa apresentou ainda receita operacional líquida de R$ 2,652 bilhões em 2009, com avanço de 7% perante os R$ 2,479 bilhões somados no calendário anterior.

No mercado de câmbio, o dólar, que iniciou os negócios em baixa, zerava as perdas da manhã e operava praticamente estável. O movimento da moeda americana era o mesmo em relação à libra e ao euro.
Há pouco, o dólar era cotado a R$ 1,800 na compra e a R$ 1,802 na venda, sem alteração em relação ao último fechamento.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host