UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/03/2010 - 17h31

Dólar tem novo dia de alta e fecha a R$ 1,812

SÃO PAULO - Os vendedores tentaram, mas não conseguiram segurar o dólar abaixo de R$ 1,80. Em dia de liquidez restrita, o dólar comercial terminou o pregão com alta de 0,55%, a R$ 1,810 na compra e R$ 1,812 e na venda. Tal preço é o maior desde 25 de fevereiro.

Na roda de " pronto " da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a moeda subiu 0,48%, para fechar a R$ 1,8091. O volume somou US$ 62,5 milhões, pouco acima do registrado ontem. Já no interbancário, os negócios voltaram a recuar, de US$ 1,7 bilhão, para US$ 600 milhões. Cabe lembrar que, na terça-feira, o giro tinha passado de US$ 3 bilhões.

Para o sócio e gestor de câmbio da Platina Investimentos, Rodrigo Donato, o mercado local acompanha a melhora global no preço do dólar, que também ganha de outras moedas como o euro e o iene.

O analista de câmbio da BGC Liquidez, Mário Paiva, encara esses últimos dois dias de alta como um movimento natural de mercado. Há uma maior demanda por moeda americana e não tem dólar sobrando, já que o Banco Central segue comprando moeda mesmo em dias de fluxo negativo.

No entanto, o especialista acredita que o movimento é pontual, pois faltaria fundamentação para preços muito acima dos atuais. Para Paiva, o dólar deve continuar oscilando a banda de R$ 1,750 a R$ 1,850.

Pontos menos racionais também correram pelo mercado. Apesar de avaliar as novas medidas para o câmbio anunciadas ontem como o BB como " sem impacto " nas taxas, alguns agentes tomaram postura mais cautelosa. E pela medida abranger o Tesouro, dando maior tempo para o órgão de governo liquidar suas compras, também correu pelas mesas preocupação com possíveis atuações do Fundo Soberano do Brasil (FSB).

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host