UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/03/2010 - 16h02

Queda dos papéis da Petrobras leva Bovespa a inverter o rumo

SÃO PAULO - A baixa dos papéis da Petrobras azedou o otimismo dos investidores presente até o início da tarde na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que chegou a atingir 69.571 pontos na máxima do dia.

Por volta das 16h, o Ibovespa recuava 0,15%, aos 68.809 pontos, com giro de R$ 4,055 bilhões. Já as ações PN da Petrobras, que movimentavam R$ 419,3 milhões, recuavam 0,16%, para R$ 35,67, depois de terem subido 0,75% ontem, para R$ 36,09.

Na última sessão, a alta das ações sucedeu a fala do presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, que afirmou que a capitalização da empresa é essencial para permitir a implementação do Plano de Negócios da companhia entre 2010 e 2014, que ainda está em fase de finalização, mas já prevê investimentos entre US$ 200 bilhões e US$ 220 bilhões no período.

" Estamos avaliando que não pode deixar de ter capitalização em 2010. Se o Congresso não aprovar, vamos ter que ter alguma outra alternativa de capitalização " , apontou o executivo.

Embora a notícia tenha animado os investidores ontem, a percepção parece ter mudado nesta quinta-feira.

Na avaliação do economista da Legan Asset Mangement, Fausto Gouveia, a possibilidade de a Petrobras contar com um "plano B" para sua capitalização traz incertezas para o mercado em termos de prazo.

O sócio da Axio Investimentos, Felipe Taylor, também avalia que os papéis da Petrobras sofrem uma correção com a insegurança dos agentes em relação aos recursos que serão obtidos pela estatal para arcar com seu plano de negócios.

No cenário externo, as compras nas bolsas superaram as vendas, tendo em vista o discurso feito pelo presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, o indicador favorável do mercado de trabalho americano e a possibilidade de um plano de socorro à Grécia pelos países europeus.

Há notícias de que França e Alemanha estão apoiando um programa de ajuda conjunta do Fundo Monetário Internacional (FMI) e zona do euro para a Grécia. Outros integrantes da área da moeda única da Europa com problemas financeiros também poderão ser beneficiados.

Em Wall Street, há pouco, o índice Dow Jones avançava 0,56%, o Nasdaq se apreciava em 0,58% e o S & P 500 tinha ganhos de 0,39%.

Em Londres, o FTSE-100 encerrou as operações com alta de 0,88%, aos 5.727,65 pontos; o CAC-40, de Paris, avançou 1,28%, aos 4.000,48 pontos; e o DAX, de Frankfurt, subiu 1,56%, aos 6.132,95 pontos.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host