UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/03/2010 - 11h29

Bovespa segue em alta, mas opera abaixo de 69 mil pontos

SÃO PAULO - A abertura positiva do mercado americano deu maior força para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) manter os ganhos depois de ter iniciado o dia também no azul.

Perto de 11h25, o Ibovespa registrava valorização de 0,45%, aos 68.747 pontos, e movimentava R$ 1,25 bilhão. Já o índice futuro subia 0,57%, a 68.995 pontos.

Nos Estados Unidos, o Departamento do Comércio informou que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu a uma taxa anualizada de 5,6% no quarto trimestre de 2009, inferior à marca informada na prévia anterior (5,9%).

Pesquisa da Universidade de Michigan mostrou que a confiança do consumidor americano ficou estável em março, na comparação com fevereiro. O indicador que mede esse sentimento marcou 73,6 no fim deste mês, coincidindo com a leitura do período anterior.

Considerando o índice preliminar de março, de 72,5, o resultado final para o mês foi melhor. Alguns economistas esperavam que o indicador terminasse o período com 73.

Em Wall Street, o índice Dow Jones avançava, minutos atrás, 0,43%, o Nasdaq ganhava 0,50% e o S & P 500 se apreciava em 0,53%.

Já no continente europeu, as principais bolsas operam com perdas, à espera de detalhamentos do plano de socorro à Grécia. A fórmula escolhida pelos líderes europeus prevê a intervenção do Fundo Monetário Internacional (FMI) e empréstimos bilaterais dos Estados da zona do euro.

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, avaliou o mecanismo como exequível, mas improvável de ser ativado. " Estou confiante de que não será necessário ativar esse mecanismo e que a Grécia vai reconquistar progressivamente a confiança do mercado " , sustentou.

No cenário corporativo doméstico, as ações com maior peso sobre o Ibovespa registram valorização nos negócios.
Enquanto as ações PNA da Vale avançavam 0,33%, a R$ 48,33, com volume de R$ 166,7 milhões, os papéis PN da Petrobras aumentavam 0,02%, a R$ 35,21, com giro de R$ 187 milhões.

O maior giro financeiro era apresentado pelas ações da BM & FBovespa, que movimentavam R$ 196,5 milhões, com elevação de 0,17%, a R$ 11,50.

Entre as maiores altas do Ibovespa, destaque para os papéis PN da Gerdau, com acréscimo de 1,70%, a R$ 26,85, para as ações ON da CSN, com ganhos de 1,60%, a R$ 34,80, e para os papéis PNB da Cesp, com apreciação de 1,53%, a R$ 22,45.

A siderúrgica CSN vai desdobrar suas ações, de forma que cada papel vai se transformar em dois. A iniciativa foi aprovada em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas.

Nas ações negociadas na Bovespa, a corretora do Itaú fará automaticamente a distribuição dos novos papéis, a partir do dia 31 de março. Para o desdobramento, serão consideradas as participações acionárias até o dia de ontem.

Figuravam na lista de maiores quedas do Ibovespa os papéis PNA da Telemar Norte Leste, com perda de 1,51%, a R$ 48,75.

Ontem, foi anunciada a nova proposta de troca de ações pela Oi para a incorporação da Brasil Telecom (BrT), que não agradou o mercado. De acordo com a empresa, a relação proposta é de 0,3955 ação ordinária da Telemar para cada ação ordinária da Brasil Telecom e de 0,2191 ação preferencial classe C da Telemar para cada ação preferencial da Brasil Telecom.

Além disso, as ações ON da Rossi Residencial recuavam 1,26%, a R$ 13,22, e os papéis PN da Ultrapar caíam 0,88%, negociados a R$ 83,74.

No mercado de câmbio, a moeda americana, que iniciou os negócios em baixa, inverteu o rumo e superou R$ 1,82 na máxima do dia. No sentido contrário ao da libra e do euro, o dólar subia, há instantes, 0,38%, a R$ 1,819 na venda.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host