UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/03/2010 - 15h26

Alta dos papéis da Petrobras impulsiona Ibovespa

SÃO PAULO - Mesmo com a divisão das bolsas americanas, que operam sem uma direção definida, o mercado acionário brasileiro acentuou os ganhos nesta tarde, favorecido pelo desempenho dos papéis da Petrobras.

Próximo das 15h20, o Ibovespa subia 0,40%, aos 70.240 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 3,85 bilhões.

Já em Wall Street, o índice Dow Jones recuava 0,16%, enquanto o Nasdaq subia 0,11% e o S & P 500 tinha ganho de 0,02%.

Na Europa, as principais bolsas fecharam os negócios sem uma direção única. Em Londres, o FTSE-100 apresentou valorização de 0,13%, somando 5.679,64 pontos, e, em Frankfurt, o DAX fechou com alta, de 0,18%, para 6.153,55 pontos. Em Paris, no entanto, o CAC-40 caiu 0,34% e ficou em 3.974,01 pontos.

No mercado corporativo, as ações PN da Petrobras avançavam, instantes atrás, 1,32%, a R$ 35,26, com giro de R$ 412,5 milhões.

Declarações feitas pelo diretor financeiro da Petrobras, Almir Barbassa, parecem ter acalmado os agentes.
De acordo com o executivo, que participa do seminário "Invest em Rio", em Nova York, organizado pelo Valor e The Wall Street Journal, a empresa mantém os planos de fazer uma oferta primária de ações até julho. "Não mudamos nossos planos", afirmou. "Ainda há tempo para fazer a oferta de ações."
Nas últimas semanas, surgiram comentários de que a Petrobras teria que encontrar formas alternativas para bancar os seus projetos de investimentos ligados à descoberta de petróleo do pré-sal, como tomar empréstimos ou vender ativos no exterior.

Segundo Barbassa, a expectativa é de que o Senado aprove até o início de maio o projeto de capitalização da companhia. Se houver modificações na proposta, ela terá que voltar à Câmara, o que poderia demandar outros 10 dias. A capitalização, disse Barbassa, deverá estar concluída até fins de maio, permitindo que a oferta de ações seja estruturada logo em seguida.

"Há tempo para concluir a oferta de ações até fins de julho, quando o mercado financeiro entra em recesso", disse, referindo-se à queda do volume de negócios que normalmente ocorre nas férias de agosto no hemisfério norte.

Entre as altas mais expressivas do Ibovespa seguem os papéis PN da TAM, com valorização de 6,16%, a R$ 30,15, com os agentes mostrando uma boa reação ao balanço financeiro do último trimestre de 2009. Já as ações ON da CCR Rodovias perdem 2,93%, a R$ 38,73.

Na lista de maiores volumes negociados figuram os papéis PNA da Vale, com giro de R$ 423,2 milhões, em queda de 0,44%, a R$ 49,33. Já as ações PN do Itaú Unibanco movimentam R$ 147,2 milhões, com alta de 1,58%, a R$ 39,16.

(Beatriz Cutait | Valor)
 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host