UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/03/2010 - 09h43

BC projeta maior expansão para agropecuária e indústria em 2010

BRASÍLIA - Apesar de ter mantido a previsão de alta real do Produto Interno Bruto (PIB) em 5,8% este ano, sobre 2009, o Banco Central (BC) reviu algumas das variantes, ampliando as contribuições do agronegócio e da indústria. A ênfase permanece na expansão da demanda interna.

No Relatório de Inflação do primeiro trimestre de 2010, divulgado nesta manhã, o BC prevê expansão de 4,7% para o setor de Serviços em 2010 - variação menor do que os 5% projetados em dezembro. Mas a Agropecuária deve crescer 5,3%, ante expectativa anterior de 3,7%. E o setor industrial teve a alta elevada para 8,3% no ano, contra previsão anterior de aumento de 7,6%.

Depois de errar na estimativa para o PIB em 2009, quando previa crescimento de 0,2% e a taxa efetiva apurada foi negativa em 0,2%, o BC mantém sua aposta na retomada " consistente " da atividade econômica pós-crise mundial do ano passado.

O documento destaca a retomada dos investimentos para sustentação do crescimento. A Formação Bruta de Capital Fixo tem aumento esperado de 12,7%, ante 12,5% previstos no documento do fim do ano passado.

" O atual ciclo de crescimento da economia segue sustentado pelo desempenho da demanda interna, impulsionado pelo dinamismo do consumo e, mais recentemente, pela recuperação dos investimentos " , diz o relatório.
O consumo das famílias segue com estimativa de alta de 6,1% sobre o exercício anterior. Enquanto os gastos do governo, fortemente aquecidos em 2009 para minimizar a crise mundial, devem registrar desaceleração - também em função do ano eleitoral, que reduz as despesas públicas a partir de julho. Segundo o BC, após fechar com alta de 4,3% sobre 2009, o crescimento do consumo governamental deve cair para 2,9% no último trimestre do ano.

O setor externo deve ter nova contribuição negativa para o PIB, equivalente a 1 ponto percentual. As exportações estão com previsão de alta em 12% e as importações, com aumento de 20,4%, diz o documento do BC.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host