UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

31/03/2010 - 12h28

Desemprego na região metropolitana de SP vai a 12,2%, mostra Dieese

SÃO PAULO - Em movimento considerado normal para o período, a taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo apresentou pequena alta entre janeiro e fevereiro, de 11,8% para 12,2%. Os dados constam da pesquisa da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Pelo levantamento, o número de desempregados avançou em 54 mil, somando 1,290 milhão de pessoas. No mês, foram criadas 42 mil vagas, mas 96 mil pessoas entraram do mercado de trabalho.

O nível de ocupação subiu 0,5%, indo a 9,283 milhões de pessoas. O setor que mais ampliou o quadro de funcionários foi o de Serviços, com abertura de 41 mil vagas. No Comércio, também houve elevação no número de ocupados, em 25 mil.

Já o conjunto agregado de Outros Setores, onde estão incluídos empregados domésticos e da construção civil, apresentou redução de 13 mil postos de trabalho e, no setor da Indústria, houve queda de 11 mil vagas no mês.

No período, foi registrado um crescimento de 1,1% no assalariamento do setor privado, enquanto, no emprego público, houve avanço de 3,1%.
Na análise por localidade, a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) mostra que, no município de São Paulo, a taxa de desemprego permaneceu estável em 11,7% na passagem de janeiro para o mês seguinte. Na região do ABC, a taxa subiu de 10,5% para 11,2%; nos demais municípios, saiu de 12,1% para 13%.
O rendimento médio real dos ocupados na região metropolitana de São Paulo teve pequena variação negativa de 0,1% entre dezembro de 2009 e janeiro de 2010, para o montante de R$ 1.309. Quanto aos assalariados, houve aumento de 1,3% no rendimento, para R$ 1.380 no período.

(Vanessa Dezem | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host