UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/04/2010 - 11h30

Alta da Bovespa supera 1%; dólar recua pelo quarto dia seguido

SÃO PAULO - Pelo quinto pregão consecutivo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) apresenta valorização nos negócios, com alta superior a 1%.

Acompanhando a trajetória das bolsas europeias e americanas, por volta das 11h15, o Ibovespa subia 1,39%, aos 71.347 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 1,5 bilhão. Já o índice futuro tinha ganhos de 1,13%, aos 71.425 pontos.

Em Wall Street, o índice Dow Jones avançava 0,85%, enquanto Nasdaq tinha alta de 0,90 e S & P 500 se valorizava em 0,91%.

Na manhã desta quinta-feira, que antecede o feriado de Páscoa, os agentes reagem bem aos indicadores divulgados no cenário externo.

Nos Estados Unidos, o Departamento do Trabalho revelou que os novos pedidos de seguro-desemprego ficaram em 439 mil na semana terminada no dia 27 de março, com queda de 6 mil perante a marca anterior, de 445 mil (revisada).

Na Europa, o Índice de Gerentes de Compras para a atividade manufatureira na zona do euro (PMI, na sigla em inglês) avançou para 56,6 em março, o nível mais alto em 40 meses. O resultado veio na sequência dos 54,2 registrados em fevereiro e superou a leitura preliminar para o terceiro mês deste ano, de 56,3.

Já na China, a Federação de Compras e Logística revelou que o Índice de Gerente de Compras para o setor manufatureiro ficou em 55,1% em março, ou 3,1 pontos percentuais acima da marca de um mês antes. Foi o 13º mês em que o indicador ficou acima de 50%, que expressa expansão econômica.

Já no front doméstico, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que a produção industrial brasileira avançou 1,5% de janeiro para fevereiro, na série com ajuste sazonal. Na comparação anual, houve elevação de 18,4%, marcando o terceiro resultado consecutivo de dois dígitos nesse tipo de confronto.

No cenário corporativo, as " blue chips " operavam na mesma direção do Ibovespa. Enquanto as ações PNA da Vale subiam 1,19%, a R$ 50,14, os papéis PN da Petrobras aumentavam 0,96%, a R$ 35,73. As commodities estão em alta nesta sessão.

A Vale informou ontem que vendeu uma participação de 60% no capital total do projeto Bayóvar, de exploração de rocha fosfática no Peru, para a Mosaic e para a Mitsui.

A Mosaic pagará US$ 385 milhões por uma fatia de 35% no empreendimento, enquanto a Mitsui desembolsará US$ 275 milhões por 25% do capital total do projeto. Após as vendas, a Vale ainda manterá o controle do projeto Bayóvar, com 51% do capital votante e 40% do capital total do empreendimento.

A Vale Inco, subsidiária canadense de níquel da Vale, também revelou ter fechado acordo trabalhista com os trabalhadores do United SteelWorkers (USW) Local 2020-005, que reúne 300 empregados administrativos e técnicos da área de operações de Sudbury. Esse pode ter sido o primeiro passo para uma negociação da mineradora com os 3 mil mineiros vinculados ao sindicato da unidade USW Local 6500, que estão em greve há nove meses, junto com dois sindicatos locais em Voisseys Bay e Port Colborne, apurou o Valor.

Entre os destaques de alta do Ibovespa, estavam os papéis PN da Gerdau, com apreciação de 2,94%, a R$ 29,75, os ON da Rossi Residencial, com valorização de 2,82%, a R$ 12,74, e as ações ON da Sabesp, com ganhos de 2,75%, a R$ 32,80.

Na ponta oposta, são poucas as ações do Ibovespa que registram perdas, com destaque para os papéis ON da Cosan, com queda de 0,78%, a R$ 21,51, para as ações ON da CCR Rodovias, com recuo de 0,55%, a R$ 39,27, e para as PNB da Cesp, com recuo de 0,44%, a R$ 24,37.

No setor bancário, as units do Banco Santander Brasil lideravam os ganhos, com valorização de 1,81%, a R$ 22,38. A instituição financeira precificou uma emissão de US$ 500 milhões em notes de cinco anos. Os papéis terão remuneração de 4,5% ao ano. A emissão integra o programa global de notas de médio prazo (global medium term note program) do banco.

Ao fim da temporada de balanços, a Marfrig Alimentos apresentou lucro líquido de R$ 111,7 milhões no quarto trimestre de 2009. A receita líquida cresceu 6,8%, para R$ 2,558 bilhões. No acumulado de 2009, o lucro líquido chegou a R$ 679,1 milhões. Há pouco, os papéis da empresa subiam 1,52%, a R$ 20,65.

Já as ações ordinárias da estreante Ecorodovias, concessionária que opera o sistema Anchieta-Imigrante, avançavam 0,63%, a R$ 9,56. O preço de emissão das ações foi fixado em R$ 9,50, dentro da faixa estimativa de R$ 9,00 a R$ 12,00.
No mercado de câmbio, pelo quarto dia seguido, a moeda americana perde força para o real, no mesmo sentido travado contra a libra. Há pouco, o dólar caía 0,44%, a R$ 1,773 na venda.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host