UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/04/2010 - 12h35

Dólar segue em baixa e vale R$ 1,769

SÃO PAULO - Passada a briga da Ptax, taxa que liquidou os contratos futuros de abril, a formação de preço do dólar volta a uma maior normalidade. Hoje, as ordens de vendas estão alinhadas à melhora de humor no mercado externo.

Ao redor de 12h30, o dólar comercial era negociado com baixa de 0,67%, a R$ 1,767 na compra e R$ 1,769 na venda. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) o dólar para maio recuava 0,78%, para R$ 1,7775 na venda.
O diretor da Pioneer Corretora, João Medeiros, comenta que a menor preocupação da dívida da Grécia, dados positivos na economia americana e commodities ganhando valor sinalizam uma menor aversão ao risco em âmbito global, o que favorece a moeda brasileira.

Com essa melhora de clima, diz Medeiros, voltam as perspectivas de entradas de recursos relevantes para oferta de ações e aumento nas captações de bancos e empresas.

Olhando agora para o lado comercial, a balança encerrou o mês de março (23 dias úteis) com superávit de US$ 668 milhões. Segundo o especialista, o resultado ficou dentro do previsto, mas não deixa de ser medíocre.

A média diária das exportações no mês foi de US$ 683 milhões. Já as importações foram US$ 654 milhões por dia, um crescimento de 43% sobre março do ano passado. "Isso é mais uma demonstração de crescimento da economia local."
Agora para abril, Medeiros trabalha com um aumento mais firme das exportações, que podem gerar um saldo mais relevante.

Outro ponto destacado pelo especialista é o resultado das negociações sobre o aumento de preço do minério de ferro. Se a Vale confirmar o reajuste ao redor de 100%, cresce o valor das exportações, o que consequentemente impacta no superávit.

Medeiros também aponta que o mercado aguarda a decisão de Henrique Meirelles. O presidente do Banco Central disse que a anuncia, hoje, se sai ou permanece no cargo.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host