UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/04/2010 - 13h02

Indicadores macroeconômicos agradam mercado; Ibovespa sobe pelo 5º dia

SÃO PAULO - Ao operar em alta pelo quinto pregão seguido e no terceiro dia acima de 70 mil pontos, o Ibovespa vai consolidando o rompimento de um novo patamar, em um contexto de melhor humor externo.

Na jornada desta quinta-feira, que antecede o feriado da Páscoa, o mercado acionário brasileiro mostra nova força do movimento comprador, tendo em vista a análise de indicadores internacionais pelos agentes.

Com mínima de 70.373 pontos e máxima de 71.401 pontos, o Ibovespa operava, há pouco, com valorização de 1,31%, aos 71.291 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 2,817 bilhões.

Em Wall Street, o índice Dow Jones subia 0,72%, enquanto o Nasdaq avançava 0,48% e o S & P 500 ganhava 0,84%.

Para o sócio-diretor da AZ Investimentos, Ricardo Zeno, ao consolidar o desempenho positivo hoje, o Ibovespa partirá para um novo patamar de pontuação.

"Não temos mais nenhuma barreira. Confirmando o rompimento desta zona de resistência, o índice, tecnicamente, tem condições de buscar os 74 mil pontos, que seria o topo histórico da bolsa", comentou.

Entre os destaques do dia, nos Estados Unidos, o Institute for Supply Management (ISM) mostrou que a atividade manufatureira do país cresceu pelo oitavo mês consecutivo. O indicador que mede o desempenho desse segmento ficou em 59,6 em março, superando em 3,1 pontos a marca de fevereiro, de 56,5. Qualquer leitura acima de 50 significa expansão.

Além disso, o Departamento do Trabalho dos EUA revelou que os novos pedidos de seguro-desemprego ficaram em 439 mil na semana terminada no dia 27 de março, com queda de 6 mil perante a marca anterior, de 445 mil (revisada).

Na Europa, o Índice de Gerentes de Compras para a atividade manufatureira na zona do euro (PMI, na sigla em inglês) avançou para 56,6 em março, o nível mais alto em 40 meses. O resultado veio na sequência dos 54,2 registrados em fevereiro e superou a leitura preliminar para o terceiro mês deste ano, de 56,3.

Já na China, a Federação de Compras e Logística revelou que o Índice de Gerente de Compras para o setor manufatureiro ficou em 55,1% em março, ou 3,1 pontos percentuais acima da marca de um mês antes. Foi o 13º mês em que o indicador ficou acima de 50%, que expressa expansão econômica.

No Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que a produção industrial avançou 1,5% de janeiro para fevereiro, na série com ajuste sazonal. Na comparação anual, houve elevação de 18,4%, marcando o terceiro resultado consecutivo de dois dígitos nesse tipo de confronto.

Na mesma trajetória das commodities e das bolsas, as "blue chips" operavam no azul. Há pouco, as ações PNA da Vale, que movimentavam R$ 349,1 milhões, subiam 0,94%, a R$ 50,02, enquanto os papéis PN da Petrobras giravam R$ 240,9 milhões, com alta de 1,04%, a R$ 35,76.

Entre os destaques de alta do Ibovespa, figuravam as ações ON da PDG Realty, com valorização de 4,86%, a R$ 15,53, os papéis ON da Sabesp, com ganhos de 4,22%, a R$ 33,27, e as ações ON da MRV, com apreciação de 3,30%, a R$ 12,82.

No sentido contrário, as ações ON da CCR Rodovias lideravam as perdas, com recuo de 2,43%, a R$ 38,53, seguidas pelos papéis ON da Cosan, com baixa de 1,15%, a R$ 21,43, e pelos PN da TIM Participações, com queda de 0,60%, a R$ 4,94.

A BM & FBovespa divulgou hoje a primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa, que mostrou a entrada das ações ordinárias da Agre Empreendimentos Imobiliários e da Brasil Ecodiesel, elevando o total para 65 ativos de 59 empresas. A carteira, que vai vigorar de 3 de maio a 31 de agosto de 2010, tem com base o fechamento do último pregão.

Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram os mesmos da carteira divulgada no início de janeiro, embora com participações diferentes. São eles Petrobras PN, cujo peso caiu de 12,556% para 11,018%, Vale PNA (11,667% para 10,766%), BMFBovespa ON (4,349% para 4,328%), Itaú Unibanco PN (4,713% para 4,072%) e Gerdau PN (3,788% para 3,502%).

Dos novos entrantes que constam na primeira prévia do Ibovespa, os papéis ON da Agre terão participação de 1,009%, enquanto as ações ON da Ecodiesel contarão com representação de 0,913%.

Ainda no Brasil, o fluxo estrangeiro na Bovespa está positivo em R$ 2,969 bilhões no acumulado de março, até o dia 30, resultado de compras no valor de R$ 37,77 bilhões e de vendas de R$ 34,80 bilhões. Apenas na última terça-feira, quando o Ibovespa teve leve alta de 0,03%, o investidor não residente colocou R$ 316,4 milhões no mercado.

No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira está negativo em R$ 384 milhões.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host