UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/04/2010 - 15h52

Santander revê projeção de alta do PIB de 4,8% para 5,8% em 2010

SÃO PAULO - A recuperação do setor industrial brasileiro levou os economistas do Santander a revisar para cima as projeções de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para este ano. As estimativas, que antes apontavam para alta de 4,8%, agora mostram expansão de 5,8% da economia do país.

"Diante dos sinais fortes de aquecimento econômico, nós revimos nossas projeções de PIB. Esta revisão incorpora essencialmente uma visão mais otimista sobre o desempenho da indústria", afirmou Luiza Betina Rodrigues, economista da instituição.

Logo pela manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a produção industrial brasileira avançou 1,5% em fevereiro, na série com ajuste sazonal, sendo que no primeiro mês de 2010, o indicador subiu 1,2%. O resultado, segundo o IBGE, revela que "o patamar de produção industrial voltou a um nível próximo ao de maio de 2008".

O avanço do indicador no período ficou praticamente em linha com as projeções do Santander, que apontavam para 1,4%. Frente às expectativas do mercado, que previa alta de 1%, por outro lado, o resultado surpreendeu positivamente. Para o acumulado de 2010, o Santander também elevou suas estimativas da produção industrial, de 7,5%, para 9,5%, "devido ao contínuo e robusto crescimento da demanda doméstica e da recuperação da demanda externa". Do lado da demanda, o Santander espera que as indústrias elevem os investimentos, como é sinalizado pela melhora nos índices de confiança do empresariado. Com o aquecimento econômico, o desemprego também deve apresentar declínio. Deste modo, as projeções do banco para a taxa de desemprego saíram de 7,4%, pata 7,1%, na última apuração. "Os sinais de aquecimento econômico estão por toda a parte", afirmou a instituição, citando o mercado de trabalho, as expectativas do mercado e o crédito no país.

(Vanessa Dezem | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host