UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/04/2010 - 12h58

Indicadores americanos animam agentes e levam à valorização das bolsas

SÃO PAULO - Indicadores divulgados nos Estados Unidos hoje e sexta-feira passada dão novo impulso comprador para os mercados acionários no pregão inicial desta semana.

Com mínima de 71.148 pontos e máxima de 71.589 pontos, o Ibovespa operava, há pouco, com avanço de 0,59%, aos 71.556 pontos, e volume financeiro negociado de R$ 2,05 bilhões.

Em Wall Street, o índice Dow Jones subia 0,48%, o Nasdaq avançava 1,0% e o S & P 500 ganhava 0,79%.

Na sexta-feira, dia em que as bolsas estavam fechadas por conta de feriado, o Departamento do Trabalho americano revelou a criação de 162 mil vagas em março, melhor leitura em três anos. A taxa de desemprego ficou estável em 9,7%.

Nesta jornada, a Associação Nacional de Corretores de Imóveis do país (NAR, na sigla em inglês) apontou que as vendas pendentes de moradias nos Estados Unidos aumentaram 8,2% na passagem de janeiro para fevereiro. Na comparação anual, houve alta de 17,3%.

O indicador serve como um termômetro do comportamento futuro do mercado imobiliário americano.

Já o Institute for Supply Management (ISM) mostrou que o setor de serviços dos Estados Unidos ganhou fôlego em março. O indicador que mede a atividade desta economia ficou em 55,4, seguindo os 53 de fevereiro. Foi o terceiro mês consecutivo em que o segmento apresentou avanço.

"Tivemos um número acima do esperado de criação de emprego nos Estados Unidos. A prévia da ADP havia mostrado uma redução das vagas e era esperado queda também pelo Departamento do Trabalho. O número veio bem forte, o que animou o mercado", comentou o operador do banco Daycoval, Luiz Gênova.

Segundo ele, o mercado brasileiro ganha novo impulso pela valorização das commodities, que está beneficiando os preços dos papéis de siderurgia e mineração, e também pela decisão do presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, de ficar no cargo.

Apesar de este ser o sexto pregão consecutivo de ganhos do Ibovespa, o operador descarta um movimento de realização para esta sessão.

No cenário corporativo, há pouco, os papéis PNA da Vale aumentavam 0,18%, a R$ 50,04, com giro de R$ 196,5 milhões, enquanto as ações PN da Petrobras tinham elevação de 0,97%, a R$ 36,10, com volume movimentado de R$ 160,5 milhões.

Os papéis ON do Bradesco apresentavam o maior giro financeiro, com R$ 201,3 milhões movimentados, acréscimo de 0,71%, a R$ 26,66.

Ao fim da primeira etapa dos negócios, entre os destaques de alta do Ibovespa, figuravam as ações ON da Duratex, com apreciação de 3,49%, a R$ 16,30, os papéis PN da TAM, com avanço de 2,93%, para R$ 31,20, e os PN da Gerdau Metalúrgica, com ganho de 2,02%, a R$ 37,85.

No sentido contrário, as ações da Eletrobrás lideravam as perdas. Enquanto os papéis ON cediam 1,54%, para R$ 26,16, as ações PNB caíam 1,25%, para R$ 32,15. Além disso, os papéis PN da Ultrapar operavam em baixa, de 1,20%, a R$ 84,47.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host