UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/04/2010 - 17h08

Dólar cai 4% em seis dias e volta a R$ 1,755

SÃO PAULO - O dólar ameaçou registrar alta no pregão desta terça-feira, seguindo a valorização ao redor do mundo. No entanto, as compras não se sustentaram e a moeda completou seis pregões seguidos de baixa, algo que não acontecia desde julho do ano passado. Nesse período, a moeda já perdeu 4,10% de valor.

Depois de marcar R$ 1,772 na máxima, o dólar comercial terminou a jornada valendo R$ 1,753 na compra e R$ 1,755 na venda, queda de 0,45%. Tal preço de fechamento é o menor desde 12 de janeiro.

Na roda de " pronto " da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), a moeda cedeu 0,41%, para fechar a R$ 1,7545. O giro subiu de US$ 76 milhões, para US$ 119,75 milhões. No interbancário, o volume chamou atenção ao passar dos US$ 4 bilhões, depois de marcar apenas US$ 1,2 bilhão ontem.

Para o gerente de câmbio da Advanced Corretora, Reginaldo Siaca, o real tentou acompanhar o euro, que voltou a perder valor para o dólar, mas acabou se desvencilhando dessa correlação.

Contribuindo para os ganhos do real sobre o dólar estão o aumento no preço das commodities, com o barril de WTI testando os US$ 87,00, e a valorização na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em parte do dia.

No entanto, esse fortalecimento do real pode ter limite da linha de R$ 1,75, já que os agentes de mercado temem que o governo possa vir a intervir no mercado via Fundo Soberano do Brasil (FSB).

No entanto, pondera Siaca, essa compra, se acontecer, não seria concentrada. O ponto a ser considerado é o custo de carregamento desses dólares, ainda mais se colocarmos na conta a iminência de um ciclo de alta de juros.

Nesta quarta-feira, atenção ao fluxo cambial referente à ultima semana de março e para as atuações do Banco Central no mercado de pronto, que recuaram de forma significativa durante a semana do dia 26.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host