UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/04/2010 - 17h12

Municípios do Rio contabilizam prejuízos causados pelas chuvas

RIO - A Defesa Civil do município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, registrou desde o final da tarde de ontem até as 14h30 de hoje 39 ocorrências causadas pelo temporal que cai no estado do Rio. O balanço divulgado pelo órgão registra 120 desabrigados pelas chuvas, que foram encaminhados a abrigos nos bairros de Vila Alzira, Saracuruna e Campos Elíseos.

O município foi atingido por dois desabamentos nas localidades de Olavo Bilac e Gramacho e três deslizamentos, além de 34 pontos de alagamentos. Embora a chuva tenha diminuído de intensidade, a Defesa Civil municipal permanece em alerta. O órgão adverte a população que os rios estão em nível de transbordamento e existe risco de enchentes, caso as chuvas continuem.

No centro-sul do Estado, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ) conseguiu, com ajuda de funcionários da prefeitura de Miguel Pereira, restabelecer o acesso àquela cidade, que foi interrompido esta madrugada na Serra da Bandeira, devido ao temporal.

O secretário de Obras de Miguel Pereira, Paulo Izidoro, disse que as chuvas causaram a queda de muitas barreiras, mas por volta das 10h o trânsito já havia voltado ao normal, apesar de vários trechos da estrada permanecerem em meia pista.

Em Itaboraí, região metropolitana do Rio de Janeiro, os estragos provocados pelas chuvas foram sentidos em oito bairros: Manilha, Vale do Sol, Visconde, Engenho Velho, Beira Rio, Itambi, São Joaquim, Joaquim de Oliveira e Ampliação. As autoridades locais contabilizam até agora 469 desabrigados. Não houve, entretanto, registro de mortes.

Segundo informou a assessoria de imprensa da prefeitura de Itaboraí, equipes da Secretaria de Saúde estão distribuindo à população remédios contra doenças provocadas pelas chuvas, como leptospirose, além de folhetos ensinando como agir em caso de enchentes.

As secretarias de Desenvolvimento Social e Educação atuam em conjunto, levando os desabrigados para cinco escolas municipais e fornecendo comida, roupas e água potável. O prefeito Sérgio Soares pediu à distribuidora de energia elétrica Ampla que desligasse a luz no bairro de Manilha, porque o nível da água está muito alto e há risco de choques elétricos para a população.

(Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host