UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/04/2010 - 12h47

Olhar aquisições não significa compra de usinas de álcool, diz Rhodia

SÃO PAULO - A Rhodia - empresa do setor químico - não nega o interesse no setor de etanol, mas não estuda no momento a compra de usinas de álcool. A afirmação foi feita hoje pelo presidente da Rhodia para América Latina, Marcos De Marchi."Estar olhando aquisições não significa compra de usinas de álcool", assinalou.

No fim do ano passado, os executivos da companhia afirmaram suas intenções de investir no etanol no Brasil como estratégia de se focar na autosuficiência de abastecimento energético.

A unidade de agroenergia da Rhodia estava cotada pelo mercado como uma das interessadas na aquisição das duas usinas do grupo Equipav, que no fim teve 50,79% de participação comprada pelo grupo indiano Shree Renuka.

No ano passado, o executivo global da companhia, Jean-Pierre Clamadieu, anunciou investimentos de US$ 200 milhões no Brasil nos próximos três a quatro anos.

Segundo De Marchi, esses recursos não serão direcionados para a criação de novas fábricas no país neste ano. A companhia tem hoje cinco unidades brasileiras, todas localizadas no Estado de São Paulo."Os US$ 200 milhões não serão investidos em nenhuma nova atividade, mas no aumento de capacidade", informou.

(Vanessa Dezem | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host