UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/04/2010 - 11h49

Gabrielli admite que prazo para capitalização está " apertado "

RIO - O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou que os prazos para a realização da capitalização da companhia com a cessão onerosa de 5 bilhões de barris de óleo e gás estão ficando mais apertados. Apesar da ressalva, Gabrielli confirmou que a empresa continua trabalhando com a hipótese de realizar a operação ainda no primeiro semestre deste ano.

"O tempo está passando. Estamos no dia 12 de abril, é diferente de estar no dia 12 de março, 12 de fevereiro, 12 de janeiro", frisou o executivo, que não quis classificar como preocupante a demora na tramitação dos projetos sobre o novo marco regulatório no Congresso.
Ele acrescentou que"os prazos estão muito apertados", mas a empresa continua trabalhando com a hipótese de capitalização no primeiro semestre."Se não houver a cessão onerosa, vamos ver como a capitalização será feita, porque ela é indispensável", acrescentou.

Gabrielli, que participou da Conferência Internacional de Saúde, Segurança e Meio Ambiente na Exploração e Produção de Óleo e Gás, organizada pela Sociedade de Engenheiros de Petróleo (SPE, na sigla em inglês), no Rio de Janeiro, acrescentou que a negociação para venda da refinaria que a empresa possui em San Lorenzo, na Argentina, caso concretizada, representará apenas uma"otimização de portfólio". Ele negou que haja a necessidade de venda de ativos para garantir os recursos para exploração do pré-sal.

O executivo confirmou ainda que a estatal não vai fechar o escritório no Irã, apesar de não ter interesse em tocar novos projetos de exploração naquele país. Questionado por que decidiu manter o escritório iraniano aberto, Gabrielli foi taxativo."É problema interno nosso", destacou.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host