UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/04/2010 - 20h03

Reforma do câmbio atenderá interesse doméstico, diz presidente chinês

SÃO PAULO - O presidente da China, Hu Jintao, afirmou nesta segunda-feira que qualquer reforma que venha a ser feita no regime cambial do país será baseada nos interesses econômicos do país.

As declarações de Hu são creditadas à agência estatal Xinhua. O presidente chinês está em Washington onde encontra com o presidente americano, Barack Obama, na Cúpula Segurança Nuclear.

Ainda de acordo com a agência chinesa, Obama disse que os Estados Unidos respeitam a soberania da China em determinar sua política cambial e espera que uma solução seja obtida por meio de diálogos.

Já um funcionário da Casa Branca acrescentou que o presidente americano disse ser importante que a China avance para um taxa de câmbio mais orientada pelos ditames de mercado.

Os americanos vêm pressionando a China por uma maior valorização do yuan, que está com sua banda de oscilação restrita desde o agravamento da crise em 2008.
Os americanos apontam que o yuan subvalorizado estimula as exportações chinesas enquanto prejudica o comércio exterior de outros países.
Hoje, foi divulgado um dado que dá força à política cambial chinesa. As exportações do país asiático foram menores do que as importações pela primeira vez em seis anos. Em março, o país registrou um déficit da balança comercial no valor de US$ 7,24 bilhões. A conta ficou negativa em função das maiores compras externas de petróleo e veículos.

(Eduardo Campos | Valor com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host