UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/04/2010 - 18h33

América Latina deve receber US$ 190,4 bi em 2010, estima IIF

SÃO PAULO - O fluxo de capital externo para a América Latina crescerá em 2010, liderado pelo Brasil. Na estimativa do Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês), um total de US$ 190,4 bilhões ingressará na região neste ano, principalmente em recursos destinados à compra de ações - embora esteja previsto um aumento também para o mercado de títulos da dívida. Em 2009, segundo a associação, o fluxo foi de US$ 156,6 bilhões. Para 2011, a região deve receber US$ 183,3 bilhões.

No geral, os países emergentes devem receber US$ 708,6 bilhões em recursos externos neste ano - um salto de 33,5% perante os US$ 530,8 bilhões de 2009 - e US$ 746,4 bilhões em 2011. A estimativa, apesar de apontar crescimento, é ligeiramente mais modesta do que a feita em janeiro, quando o IIF projetava fluxo de US$ 722 bilhões em 2010 e US$ 798 bilhões em 2011.

Reiterando que o cenário atual é muito propício para a entrada de recursos nos emergentes, o IIF - entidade que reúne os maiores bancos e instituições financeiras do mundo - listou alguns fatores que justificariam a avaliação mais cautelosa das projeções de fluxo para esses países. Um deles é o limite de dinheiro à disposição - que seria cerceado pela fraqueza das economias ricas e pela iniciativa de bancos desses países de desmontar posições em títulos de dívida. Outro é a valorização de ativos de emergentes ocorrida em 2009, que os deixa menos atraentes para os investidores neste ano. O temor de controle mais duro no fluxo de capital é outro desses fatores, uma vez que a entrada maciça de recursos tem impactos sobre o câmbio e pode levar o país emergente a apertar as regras. Um exemplo citado pelo IIF é o IOF cobrado pelo Brasil nos investimentos estrangeiros desde outubro de 2009.

(Paula Cleto | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host