UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/04/2010 - 13h07

Bovespa acentua perdas, pressionada pelos papéis da Petrobras

SÃO PAULO - Dados econômicos contrastantes divulgados no cenário externo favorecem um ambiente de pouca oscilação das bolsas mundiais. No Brasil, o investidor adota maior cautela e prefere ampliar as vendas.

Após duas valorizações seguidas, o Ibovespa oscilou entre 70.429 e 71.065 pontos, e, há pouco, recuava 0,83%, aos 70.444 pontos. O volume financeiro negociado corresponde a R$ 4,7 bilhões.

O mercado reage a um cenário composto por indicadores positivos na China de um lado e dados ruins de emprego nos Estados Unidos de outro.

"O dado de emprego nos Estados Unidos exerce o principal impacto negativo sobre o Ibovespa, mas não é suficiente para explicar a baixa de hoje. O mercado não teve nenhum vetor forte para uma queda ou uma alta, e pode ainda inverter o rumo", comentou o sócio da Axio Investimentos, Felipe Taylor.

Além disso, o fato de as bolsas americanas terem avançado nos últimos cinco pregões também segura o ímpeto dos investidores.

Em Wall Street, por volta das 13h, o índice Dow Jones recuava 0,10%, enquanto o Nasdaq subia 0,17% e o S & P 500 tinha queda de 0,12%.

No mercado corporativo nacional, a queda dos papéis PN da Petrobras dá força para a baixa do Ibovespa. Há instantes, as ações recuavam 1,60%, a R$ 33,70 e giravam R$ 818,8 milhões. No sentido oposto, as ações PNA da Vale subiam 0,27%, a R$ 51,05, com volume movimentado de R$ 1,553 bilhão.

Hoje, o diretor de Desenvolvimento e Implantação de Projetos de Capital, Sustentabilidade e Relações Institucionais da Vale, Fernando Quintella, afirmou que a suspensão da licença ambiental e o cancelamento do leilão da hidrelétrica de Belo Monte, marcado para a próxima semana,"não quer dizer nada".

Ontem, o Ministério Público Federal (MPF) conseguiu uma liminar para suspender a licença prévia da hidrelétrica no rio Xingu e cancelar o leilão."A chance de derrubar essa liminar até o dia 20 é enorme", comentou Quintella.

Ao fim da primeira etapa do pregão, os papéis ON da Fibria lideravam os ganhos do Ibovespa, com alta de 2,91%, a R$ 39,51, enquanto as ações ON da OGX Petróleo avançavam 2,38%, a R$ 18,04, e as PN da TAM se apreciavam em 1,48%, a R$ 32,90.

O sentido oposto era liderado pelos papéis PN da Net, que recuavam 4,22%, a R$ 21,55, PN da Gerdau Metalúrgica, com desvalorização de 2,72%, a R$ 37,50, e ON da Usiminas, com baixa de 2,66%, a R$ 60,35.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host