UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/04/2010 - 10h54

Julio Simões estreia com alta de 0,12%, a R$ 8,01

SÃO PAULO - O setor de logística passa a contar com mais um integrante na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Começa a hoje a negociação dos ativos da Julio Simões. Por volta das 10h50, a ação ON da companhia, negociada sob o código JSLG3, tinha leve alta de 0,81%, a R$ 8,01, com giro de R$ 12 milhões.

Com mais essa empresa, amplia-se o número de ofertas públicas iniciais (IPO, na sigla em inglês) realizadas agora em 2010. As novas listagens incluem Aliansce Shopping, Multiplus, OSX, Ecorodovias e Mills. A BR Properties já estava listada, mas só fez oferta neste ano.

A agenda de oferta de abril ainda conta a nova distribuição da JBS, que quer recursos para expandir a área de distribuição de produtos. Os pedidos de reserva, no valor mínimo de R$ 3 mil, podem ser efetuados até a segunda-feira, dia 26 de abril.

Voltando à oferta da Julio Simões, a empresa e os coordenadores tiveram que rever o preço estimado por papel duas vezes até emplacar a oferta. Na sexta-feira, a empresa tinha anunciado uma redução da faixa estimativa de R$ 10,75 a R$ 13,75 para R$ 8,50 a R$ 9,50. Já na segunda-feira, data da precificação, a valor final ficou em R$ 8,0, um desconto de 5,88% sobre o piso da nova previsão.

A distribuição compreendeu a colocação primária do lote inicial de 55.813.953 ações ordinárias. Isto resultou em captação de R$ 446 milhões para o caixa da companhia. O montante pode chegar a R$ 494 milhões caso o lote adicional de 6 milhões de ações, que já está registrado na Comissão de Valores de Mobiliários (CVM), seja integralmente colocado. A opção pelo lote adicional não foi exercida.

Com esse dinheiro, a companhia pretende investir no seu crescimento orgânico, fazer aquisições e também melhorar o perfil de seu endividamento.

O controle da companhia é da Julio Simões Participações, empresa controlada por membros da família Simões.

A Julio Simões possui quatro linhas principais de negócios: Serviços dedicados a cadeias de suprimentos; Gestão e terceirização de frotas; Transporte de passageiros e Transporte de cargas.

A empresa fechou 2009 com receita líquida de R$ 1,47 bilhão, resultado estável em comparação com 2008. O lucro líquido ficou em R$ 63 milhões, crescimento de 8,6% sobre os R$ 58 milhões registrados um ano antes.

No prospecto, a Julio Simões se apresenta como o maior provedor de serviços logísticos (PSL) no Brasil em termos de receita líquida e acredita possuir um dos portfólios de serviços mais completos do setor. A companhia toma como base um estudo do Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos), de novembro de 2009.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host