UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 14h45

Bovespa segue mercado externo e retoma alta no pregão

SÃO PAULO - Depois de cair 0,90% na mínima do dia, quando deixou os 66 mil pontos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) voltou a acompanhar o mercado americano e a registrar alta nos negócios.

Por volta das 14h40, o Ibovespa subia 0,48%, aos 66.829 pontos, com giro financeiro de R$ 4,664 bilhões.

Em Wall Street, o índice Dow Jones subia, minutos atrás, 0,45%, enquanto o Nasdaq caía apenas 0,01% e o S & P 500 avançava 0,60%.

Os investidores reagiram mal, num primeiro momento, ao corte da nota espanhola pela agência de classificação de risco Standard and Poor´s (S & P). O impacto no mercado, no entanto, foi bem menor que o gerado ontem pelo rebaixamento das notas de Portugal e Grécia.

Hoje, a agência anunciou que o rating de longo prazo da Espanha passou de AA+ para AA. A perspectiva é negativa, o que implica a possibilidade de nova revisão para baixo. A nota de crédito soberana de curto prazo foi mantida em A-1+.

Na Europa, o mercado reagiu negativamente ao anúncio. Em Londres, o FTSE 100 caiu 0,30%, para 5.587 pontos; em Paris, o CAC 40 recuou 1,50%, para 3.787 pontos; e, em Frankfurt, o DAX cedeu 1,22%, para 6.084 pontos.

Os agentes ainda operam na expectativa da decisão e do comunicado de política monetária que será divulgado pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), após as 15 horas.

Além disso, novas notícias vindas do continente europeu podem diminuir os temores dos investidores.

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, teria dito ao Parlamento alemão que o pacote de ajuda à Grécia pode ficar entre 100 bilhões de euros e 120 bilhões de euros em três anos. A informação foi repassada por legisladores alemães após encontro com representantes do Fundo.

Segundo esses políticos, o atual plano de resgate, da ordem de 40 bilhões de euros, seria suficiente apenas para o primeiro ano de socorro. O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, foi nesta mesma linha, dizendo que o resgate aos gregos se estenderia em um período de três anos.

Strauss-Kahn se recusou a confirmar os dados, notando que os detalhes da negociação só serão conhecidos depois que o programa de ajuda estiver concluído por funcionários do FMI, Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia.

No Brasil, as blue chips davam força à retomada do Ibovespa. Há pouco, os papéis Petrobras PN subiam 0,93%, para R$ 32,40, com giro de R$ 409,2 milhões, enquanto as ações Vale PNA avançavam 0,45%, para R$ 46,79, com volume de R$ 875,3 milhões.

Entre as maiores altas do Ibovespa, estavam os papéis ON da Lojas Renner, com apreciação de 2,97%, a R$ 40,16, seguidos pelas ações Gol PN, com ganhos de 2,79%, a R$ 22,10, e Klabin PN, com alta de 2,66%, a R$ 5,40.

Na direção contrária, destaque negativo para OGX Petróleo ON, com queda de 2,70%, a R$ 16,93, Brasil Telecom PN, recuo de 2,62%, a R$ 10,75, e NET PN, com baixa de 2,19%, a R$ 20,05.

No mercado cambial, o dólar comercial operava em queda em relação ao real, mas aumentava ante o euro. Há instantes, a divisa caía 0,22%, cotada a R$ 1,761 na venda.

O Banco Central (BC) já realizou leilão de compra da moeda americana e a taxa de corte ficou em R$ 1,7617.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host