UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 18h06

Ibovespa avança, mas não consegue retomar 67 mil pontos

SÃO PAULO - O Ibovespa apresentou volatilidade nesta quarta-feira, com uma variação de 1.339 pontos ao longo do dia, mas conseguiu registrar modesta valorização ao fim do pregão, depois da expressiva queda de 3,43% de ontem.

Com mínima de 65.914 pontos e máxima de 67.253 pontos, o Ibovespa subiu 0,22%, aos 66.655 pontos. O giro financeiro correspondeu a R$ 6,998 bilhões.

Em Wall Street, o índice Dow Jones encerrou a jornada com alta de 0,48%, aos 11.045 pontos, enquanto o S & P 500 avançou 0,65%, aos 1.191 pontos, e o Nasdaq ficou estável, com leve valorização de 0,01%, aos 2.472 pontos.

Os investidores tiveram mais um pregão movimentado no front internacional. A Europa, mais uma vez, atraiu as atenções, com novos sinais de contaminação da crise financeira no bloco.

Agora, a Espanha foi a bola da vez. Apenas um dia depois de rebaixar a nota de Portugal e Grécia, colocando esta última na categoria dos"junk bonds", a Standard & Poor´s (S & P) cortou o rating de longo prazo da Espanha de AA+ para AA. A perspectiva é negativa, o que implica a possibilidade de novo rebaixamento.

Segundo a agência, a atividade econômica espanhola pode passar por um período de maior apatia do que o previsto inicialmente."Projetamos agora que o crescimento real do PIB ficará em média de 0,7% ao ano em 2010-2016, ante a expectativa anterior de se situar acima de 1% ao ano no mesmo período." As negociações de ajuda financeira à Grécia continuam. De acordo com fontes do governo alemão, o pacote de ajuda ao país poderá ficar entre 100 bilhões de euros e 120 bilhões de euros, distribuídos ao longo de três anos.

Até agora, está confirmado apenas um pacote de US$ 45 bilhões, com recursos dos países europeus e do Fundo Monetário Internacional (FMI) A Alemanha pode aprovar o empréstimo aos gregos em 7 de maio, se Atenas concluir o quanto antes suas conversas com o FMI e a União Europeia. A porta-voz do Ministério das Finanças da Alemanha, Jeanette Schwamberger, disse que a legislação para liberar a contribuição alemã de cerca de 8,4 bilhões de euros (US$ 11 bilhões) pode passar pelas duas casas do parlamento dentro de uma semana.

Nos Estados Unidos, a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, veio conforme o esperado. A taxa básica de juros do país foi mantida no intervalo de zero a 0,25% ao ano, Para a instituição, o alto desemprego, o aperto na oferta de crédito, a renda deprimida e a fraqueza do ramo de construção são fatores que ainda limitam a retomada da atividade e que justificam a continuidade da política atual de juro baixo. O anúncio do Fed chegou a estimular as compras nos mercados americano e brasileiro, mas, ao fim do pregão, houve uma redução dos ganhos.

"Houve uma certa recuperação no mercado, depois da perda significativa de ontem. O investidor já viu que a situação [de crise] não envolve apenas a Grécia, mas todo conjunto dos países do Piigs", comentou o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa.

O economista ainda assinalou que o corte da nota espanhola não deve resultar na aceleração da liberação dos recursos para socorrer à Grécia.

"A relutância da Alemanha ainda é relativamente grande e deve demorar mais umas duas semanas para começar a ter algum dinheiro para a Grécia", pontuou.

No front corporativo nacional, as blue chips fecharam em rumos opostos. As ações PN da Petrobras subiram 0,90%, para R$ 32,39, com giro de R$ 560,9 milhões, enquanto os papéis PNA da Vale recuaram 0,60%, a R$ 46,30, com volume movimentado de R$ 1,155 bilhão.

Baixa ainda mais expressiva tiveram as ações ON da OGX Petróleo, que cederam 2,64%, a R$ 16,94, com giro de R$ 382 milhões.

Entre as maiores quedas do Ibovespa ainda figuraram as ações PN da Net, que recuaram 2,68%, a R$ 19,95. A empresa informou que seu lucro líquido ficou mais enxuto no primeiro trimestre deste ano, ao atingir R$ 46 milhões, ante os R$ 120 milhões apurados nos três primeiros meses de 2009.

Também com um desempenho negativo no pregão, os papéis Duratex ON caíram 2,44%, a R$ 15,15, e as ações ON da Brasil Foods perderam 2,29%, a R$ 22,13.

Já entre os destaques positivos do dia estiveram os papéis ON da mineradora MMX, com ganhos de 4,37%, a R$ 12,88, e as ações ON da Lojas Renner, com valorização de 4,05%, a R$ 40,58. A empresa divulga amanhã seus resultados trimestrais.

Além disso, os papéis PN da Gol subiram 3,81%, a R$ 22,32. A companhia aérea revelou hoje que projeta um crescimento de 12% a 18% no número de passageiros transportados este ano, sobre os 30 milhões de clientes de 2009. A agenda desta quinta-feira ainda conta a divulgação dos balanços da Cielo, da Embraer e do Santander, entre outras companhias.

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host