UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 14h30

Orlando Silva cobra agilidade dos Estados nas obras para a Copa

BRASÍLIA - O ministro dos Esportes, Orlando Silva, cobrou hoje dos Estados que agilizem as obras para a realização da Copa do Mundo de 2014, principalmente nos estádios de futebol. Hoje à tarde, em audiência no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o ministro reúne-se com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando deve propor para maio um novo encontro com prefeitos e governadores para tratar do assunto.

"A Copa vai ser um sucesso. Agora, é preciso apertar o passo, é preciso ter um cronograma bem definido. Com tempo maior para executar as obras mais se pagará por ela", disse o ministro depois de participar de audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Na reunião com Lula, o ministro pretende detalhar o andamento das obras, tanto de responsabilidade do governo federal quanto dos Estados e municípios. Orlando Silva tem viajado aos Estados para discutir os problemas causadores de atrasos nas obras de preparação para a Copa do Mundo de 2014.

Amanhã, ele se encontra com o governador do Distrito Federal, Rogério Rosso, para discutir o assunto."A capital da República é fundamental para a realização da Copa. O que posso fazer é tentar ajudar a resolver os problemas", disse o ministro depois de explicar que as reformas dos estádios de futebol são compromissos dos estados com a Federação Internacional de Futebol (Fifa).

Orlando Silva ressaltou que, no âmbito federal, o assunto tem sido analisado de forma sistemática com os órgãos responsáveis pela execução das obras compromissadas com a Fifa. Ele citou como exemplo as reformas dos aeroportos, que considera fundamentais para garantir a estrutura necessária para a realização do evento.

No dia 11 de maio, ele terá um encontro com representantes dos órgãos responsáveis pela fiscalização do governo federal, no caso o Tribunal de Contas da União (TCU), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público. O objetivo, segundo o ministro, é estabelecer uma parceria que possa"fortalecer o andamento dos trabalhos".

Orlando Silva defendeu que os órgãos federais responsáveis pela execução das reformas elaborem de forma detalhada os investimentos que serão realizados para reduzir possíveis questionamentos e até interrupção no cronograma previsto nos órgãos fiscalizadores. Desta forma, o ministro ressaltou que a Copa do Mundo tem data marcada e cabe ao governo federal, Estados e municípios cumprirem a meta.

(Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host