UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/04/2010 - 20h32

Toyota anuncia novo " recall " nos EUA, desta vez do modelo Sequoia

SÃO PAULO - A Toyota anunciou um novo"recall"hoje, nos Estados Unidos. O modelo envolvido, desta vez, é o Sequoia, ano 2003. O"recall"é voluntário, informou a Toyota em nota, e se deve à inesperada desaceleração do veículo.

Com o"recall", que envolve cerca de 50 mil veículos, a montadora espera atualizar um programa do sistema de Controle de Estabilidade do Veículo (VSC, na sigla em inglês). De acordo com a Toyota, sem essa atualização, é possível que, depois de o motorista acelerar um carro que estava parado, este desacelere involuntariamente, chegando a cerca de 9 milhas por hora. A nota diz que não foram registrados acidentes por conta do defeito.

Em 2003, quando o problema foi identificado, a Toyota publicou um boletim técnico e instituiu uma mudança na produção. Desde então, a montadora vinha respondendo a preocupações de proprietários do Sequoia, por meio da substituição de uma unidade de controle de engenharia nos carros que apresentavam o defeito. Dos 50 mil veículos envolvidos nesse novo"recall", calcula-se que cerca da metade tenha passado pela manutenção, sob garantia. O"recall"voluntário faz parte de um movimento da montadora para investigar de forma mais"agressiva"as reclamações dos clientes e responder rapidamente aos problemas identificados, indicou o diretor de Qualidade para a América do Norte da Toyota, Steve St. Angelo. A montadora japonesa enfrenta uma crise por conta de inúmeros"recalls"que convocou em todo o mundo, inclusive no Brasil. Na semana passada, a Moody´s rebaixou o principal rating de dívida da Toyota, afirmando que os conhecidos problemas de qualidade da montadora podem prejudicar seus ganhos no longo prazo.

A agência cortou o rating não securitizado da Toyota de Aa1 para Aa2, com perspectiva negativa. O corte também se aplica a uma série de subsidiárias da montadora. Vale lembrar que os ratings podem afetar o custo das companhias para tomada de empréstimos de bancos. Apesar dos problemas envolvendo"recalls", a montadora ainda estima um lucro líquido de 80 bilhões de ienes (US$ 860 milhões) no ano fiscal terminado em 31 de março, o que significaria uma recuperação expressiva em relação ao prejuízo líquido do calendário anterior, de 437 bilhões de ienes. O balanço deve ser divulgado no dia 11 de maio. (Karin Sato | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host